i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Editorial

Luiz Fux à frente do STF e o ativismo judicial

  • PorGazeta do Povo
  • [11/09/2020] [18:32]
Ministro Luiz Fux assina livro de posse como presidente do STF no biênio 2020-2022.
Ministro Luiz Fux tomou posse como presidente do STF no biênio 2020-2022 e recebeu aplausos do antecessor Dias Toffoli e do presidente Jair Bolsonaro.| Foto: Marcos Correa/Presidência da República

Desde a última quinta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) tem novo presidente: Luiz Fux assume por dois anos o cargo que até então era de Dias Toffoli, continuando a tradição pela qual torna-se presidente o membro mais antigo da corte que ainda não tenha exercido este cargo. Em um discurso cheio de referências culturais e momentos de emoção, Fux prestou homenagem aos brasileiros mortos na pandemia de coronavírus, exaltou a resiliência do brasileiro e das instituições democráticas, mas, principalmente, emitiu uma série de sinais positivos que esperamos ver confirmados em sua atuação à frente da corte.

Neste momento em que até mesmo dentro do STF se articulam forças capazes de destruir a Operação Lava Jato, é alvissareiro que ela tenha sido nominalmente citada por Fux e descrita como “exitosa” na conclusão de um trecho do discurso em que prometeu: “não mediremos esforços para o fortalecimento do combate à corrupção (...) Aqueles que apostam na desonestidade como meio de vida não encontrarão em mim qualquer condescendência, tolerância ou mesmo uma criativa exegese do Direito”. Além disso, “o combate à corrupção, ao crime organizado e à lavagem de dinheiro, com a consequente recuperação de ativos” foi citado como um dos cinco eixos que nortearão a ação de Fux na presidência do Supremo e do Conselho Nacional de Justiça. Além disso, o novo presidente disse querer fortalecer o caráter do STF como corte constitucional, como forma de reduzir o volume de processos que sobrecarregam os ministros; incentivar a ação colegiada da corte; criticou a insegurança jurídica que freia o desenvolvimento do Brasil; e defendeu relações harmônicas entre os três poderes.

Fux parece compreender a gravidade do ativismo judicial e sugere saídas para evitar as interferências no Legislativo, mas precisará aplicá-las

Fux deteve-se mais longamente ao tratar do tema do ativismo judicial. O novo presidente do STF parece compreender bem o problema quando afirma que a Justiça vem sendo chamada “a decidir questões para as quais não dispõe de capacidade institucional”, levando a uma “transferência voluntária e prematura de conflitos de natureza política para o Poder Judiciário”. Isso submete o STF a um “protagonismo deletério, corroendo a credibilidade dos tribunais quando decidem questões permeadas por desacordos morais que deveriam ter sido decididas no parlamento”.

“Tanto quanto possível, os poderes Legislativo e Executivo devem resolver interna corporis seus próprios conflitos e arcar com as consequências políticas de suas próprias decisões”, afirmou Fux, com razão. É impossível ignorar que muitos temas característicos do ativismo judicial são levados ao Supremo pelos próprios partidos políticos, que buscam o atalho do Judiciário porque são incapazes de conseguir fazer valer suas plataformas na arena correta, o Congresso Nacional.

Para esta situação, Fux propõe um novo tipo de resposta: dar “um basta na judicialização vulgar e epidêmica de temas e conflitos em que a decisão política deva reinar”, por meio de uma “virtude passiva, devolvendo à arena política e administrativa os temas que não lhe competem à luz da Constituição”. Trata-se de simplesmente reconhecer que determinado tema não é de competência do Supremo, mas do Congresso, o verdadeiro locus onde tais debates devem se desenrolar, envolvendo os representantes eleitos pelo povo para legislar. Foi o que ocorreu, de certa forma, quando o STF julgou o ensino domiciliar, decidindo que o homeschooling é constitucional, mas que cabe ao Legislativo regulamentá-lo.

O novo presidente do STF, no entanto, admitiu a possibilidade de a corte “excepcionalmente assumir esse protagonismo”, mas, quando isso ocorresse, a Justiça deveria “atuar como catalisador e indutor do processo político-democrático, emitindo incentivos de atuação e de coordenação recíproca às instituições e aos atores políticos”. Mesmo isso, no entanto, tem de ser feito com enorme parcimônia. Alguém seria capaz de imaginar que, por exemplo, diante de um processo penal que corre risco de prescrever, ou diante da inação do Supremo, que não julga ação relacionada a determinado tema considerado fundamental para o país, o Congresso aprovasse uma lei forçando o STF a realizar o julgamento dentro de determinado prazo? Pois o inverso é igualmente descabido: o excesso de ações no Supremo encontra rival em semelhante acúmulo de projetos de lei na Câmara e no Senado, e a construção das pautas legislativa e judiciária também é assunto interno.

As afirmações de Fux a respeito do ativismo judicial só não podem ser recebidas com completa aprovação porque, ao mesmo tempo em que demonstra conhecer a gravidade do problema e sugere uma mudança de curso da parte do Supremo, o novo presidente exalta justamente a atuação da corte em casos claros nos quais se configurou uma usurpação de poderes do Legislativo, como no recente caso da equiparação da homofobia ao racismo e na aprovação das uniões estáveis homoafetivas. É especialmente no campo do comportamento e dos costumes que o ativismo judicial costuma mostrar sua pior face, disfarçado de “papel iluminista do Supremo”, para usar a expressão do ministro Luís Roberto Barroso, e é ali que residirá um desafio formidável para Fux neste biênio à frente da suprema corte. Se transformar o discurso em prática, fará um grande favor à democracia e à sociedade brasileiras.

15 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]
Tudo sobre:

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 15 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • P

    Paulo Henrique

    ± 9 horas

    Se o Min. Fux quiser trazer o que disse do discurso para a prática pode começar por derrubar a decisão asquerosa do Celso de Mello, impondo ao Presidente da República depoimento pessoal em vez de por escrito, e claro, enterrar com uma pá de cal o peripatético "inquérito das fake news".

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • N

    Niva Alice de Oliveira Barbosa Guedes

    ± 11 horas

    Esperemos que não sejam apenas promessas!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    eneida

    ± 18 horas

    Parecem palavras ao vento. Na hora de julgar o corporativismo fala mais alto e segue o ativismo dos colegas.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    sandra regina

    ± 20 horas

    Sem o judiciário do STF seriámos mais felizes!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Freitas

    ± 20 horas

    Fux é favorável à prisão após sentença de segunda instância, ao contrário da posição deste governo que se elegeu afirmando que iria combater a corrupção..

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Freitas

    ± 20 horas

    A Crusoé traz na edição desta semana uma reportagem explosiva e exclusiva, com depoimentos em vídeo de Marcelo Odebrecht à PGR e cópias de emails trocados entre ele e executivos da Odebrecht encarregados de cooptar políticos e personagens do governo. Os depoimentos e as mensagens giram em torno de Dias Toffoli, quando o ministro do STF ainda era Advogado-Geral da União.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    Denilson Gomes Privado

    ± 20 horas

    Vou torcer, mas tenho cá minhas dúvidas. A composição atual do STF é time da série C. Há necessidade urgente de uma PEC que estabeleça mandatos de no máximo 10 anos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • G

    Guilherme Milone Silva

    ± 20 horas

    Infelizmente Fux não é confiável. É o mesmo ministro que já declarou que o Supremo pode fazer o que quiser, pois não tem que dar satisfação a ninguém. Portanto, serão necessárias ações, muito mais do que palavras para nos fazer acreditar em boas intenções vindas dos supremos pavões. Se ele quiser nos surpreender mesmo, coloque este dissimulado do Dias Toffoli em julgamento e, se provada a culpa, podem expulsá-lo do STF. Gilmar e Lewandovski podem vir logo em seguida.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Eden Lopes Feldman

    ± 21 horas

    Espero que finalmente tenhamos um juiz a frente do STF e que acabe com o ativismo judicial com senso político daquela corte. Chega de partidos da esquerda ficarem mandando ações que são aceitas por simples ideologia. Tenho confiança nas palavras do Ministro Fux. Espero não me decepcionar.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Fernando Antonio Remisio Figuinha

    ± 22 horas

    Para o bem do Brasil, o STF deveria ser extinto, uma que já temos um STJ que é a terceira instância do poder judiciário e tem competência suficiente para dar respostas à sociedade, na área judicial. Agilizaria as soluções judiciais, economizaria muito para o tesouro nacional e deixaria o caráter político que caracteriza hoje o STF, se atendo à sua nobre missão de fazer a justiça que emana da nossa Constituição!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marco Polo

    ± 22 horas

    Após a Lei da Anistia, com o retorno daqueles que nos quiseram vender à China, antiga URSS e a Cuba, e com FHC para cá, as práticas em nossas escolas, principalmente de humanas, foram do gramscismo e freirianas. Como consequência, um país de vocação eminentemente tecnológica, dada a nossa biodiversidade, recursos minerais, localização e extensão territorial, foi sendo levado às atividades onde a subjetividade era o caminho e, pior ainda, sob a premissa de que a instrução não é o importante, o importante é a aquisição de crítica política a favor do socialismo/comunismo. Todos esses Ministros foram formados em escolas tendenciosas; a inteligência de cada um é o que faz a diferença.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    carlos

    ± 22 horas

    O problema do STF são os parças da bandidagem: toffoli, Gilmar e lewandowski. Tem outros problemas, mas isso é o que mais desanima.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • T

    TIAGO SILVA

    ± 24 horas

    Muito bem-vinda essa mudança. Ainda mais depois de 2 anos de Toffoli (ex advogado do PT, amigo do amigo, entre outras). Imagina que avanço teríamos hj se a PGR tb estivesse engajada contra a corrupção e todas as Forças-Tarefas, não tivessem sido implodidas. Maldito Bolsonaro e sua corja de filhos corruptos!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Sujunior

    ± 1 dias

    Fux é um dos poucos Juizes do STF que é equilibrado. Esperemos que cumpra suas promessas que não passam de obrigações normais. Para o bem do nosso país.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.