Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Uma das celas da Cadeia Pública de Foz do Iguaçu, que deve ser inaugurada ainda em 2021.
Uma das celas da Cadeia Pública de Foz do Iguaçu, que deve ser inaugurada ainda em 2021.| Foto: Gilson Abreu / AEN

Quatro dos cinco novos presídios prometidos pelo governo do Paraná para setembro estão atrasados. Em agosto, o governador Carlos Massa Ratinho Jr (PSD) anunciou o esvaziamento das carceragens nas delegacias da Polícia Civil em todo o estado com a entrega dessas unidades no mês seguinte. Porém, apenas a reforma da Cadeia Pública de Curitiba, no bairro CIC, foi concluída.

Receba notícias do PR pelo celular

Mesmo dois meses atrasados, os outros quatro presídios estão na reta final de obras em Ponta Grossa, Londrina, Guaíra e Foz do Iguaçu. Juntas, as cinco unidades vão abrir 3.080 novas vagas de detentos, ao custo de R$ 73,3 milhões. A previsão é de que sejam entregues ainda em 2021.

“As obras estão em fase de conclusão e deverão ser entregues em breve. Essas unidades vão contribuir para a redistribuição de presos e desafogar o sistema penitenciário, uma solução esperada há décadas”, comenta em nota a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp).

As cinco novas cadeias integravam o pacote de 14 novos presídios anunciados ainda no governo Beto Richa (PSDB), mas que estão sendo concluídos só agora. Além de desafogar outras penitenciárias, as novas unidades também têm a finalidade de evitar que as delegacias sirvam de cadeia. Dessa forma, a Polícia Civil manteria em sua estrutura apenas pessoas presas em flagrante no período em que durar a apuração dos crimes. Ou seja, com os detentos sob a responsabilidade do Depen, os policiais seriam liberados para fazer seu trabalho de fato, que é investigar.

Abaixo, em que pé estão as obras de cada uma das novas penitenciárias no Paraná:

Cadeia Pública de Curitiba

A reforma da unidade que pertencia à Polícia Civil foi concluída e custou R$ 719 mil. Com a obra, a Cadeia Pública no CIC abriu mais 72 vagas, totalizando a capacidade para 144 detentos. O trabalho foi concluído em 24 de agosto, quando a administração da cadeia foi transferida da Polícia Civil para o Depen.

Cadeia Pública de Ponta Grossa

A obra está 81% concluída. A unidade terá capacidade de 752 vagas não só para detentos de Ponta Grossa, mas de toda a região dos Campos Gerais. O custo da construção é de R$ 19,8 milhões pagos pelo estado e o governo federal.

Cadeia Pública de Londrina

A Cadeia Pública de Londrina está com a obra mais avançada das quatro que faltam o governo concluir, com 96% concluída. A unidade vai receber 752 detentos do Norte do Paraná. A cadeia vai custar R$ 18 milhões ao cofre do estado.

Cadeia Pública de Guaíra

A obra está 91% pronta. A Cadeia Pública de Guaíra também vai ter capacidade para 752 presos. O valor da construção é de R$ 17,7 milhões pago pelo governo estadual.

Cadeia Pública de Foz do Iguaçu

É a unidade com obra menos avançada, com 88% da construção concluída. Essa Cadeia Pública faz parte da ampliação da Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu (PEF I) e também terá capacidade para 752 detentos. O custo é de R$ 18,1 milhões oriundos do caixa estadual e do governo federal.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]