Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Nomeação de diretoria financeira do Porto de Paranaguá está sendo questionada.
Nomeação de diretoria financeira do Porto de Paranaguá está sendo questionada.| Foto: Ivan Bueno/Porto de Paranaguá/Arquivo

O governo do Paraná deve exonerar o diretor financeiro da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Luiz Fernando Gaspari de Oliveira Lima. Essa foi a determinação de uma liminar concedida nesta segunda-feira (22), pelo juiz Rafael Kramer Braga, em resposta a um pedido do Ministério Público.

RECEBA notícias do Paraná pelo WhatsApp

A promotoria argumentou que Lima teve as contas julgadas irregulares no período em que atuou na Fundação Municipal de Turismo de Paranaguá e também que a nomeação dele para a APPA fere a Lei das Estatais, entre outros motivos, por ter atuado na campanha eleitoral do então candidato a governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD). Recentemente a Gazeta do Povo mostrou que aliados do período eleitoral conseguiram cargos no governo.

A liminar também determinou o bloqueio de bens de Lima, no valor até R$ 181 mil, para eventual devolução dos seis meses de salário que recebeu. O mesmo nome já havia sido alvo de questionamento pelo Ministério Público de Contas (MPC), que vê indícios de irregularidades na nomeação de 16 pessoas em estatais do Paraná.

Em nota enviada à redação nesta terça-feira (23), a APPA informa que o diretor, ciente da liminar, pediu exoneração do cargo. Não foi informado ainda quem assumirá no lugar. O governo do Paraná ainda não se manifestou sobre a decisão judicial. A Gazeta do Povo também tenta contato com Lima. O espaço segue aberto para o posicionamento das partes.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]