Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Laboratório de quimica da Unicentro, onde é fabricado o álcool em gel
Laboratório de quimica da Unicentro, onde é fabricado o álcool em gel| Foto: Chiuniti Kawamura/AEN

Bebidas alcoólicas como vinho, cerveja, vodca e licor apreendidas pela Receita Federal têm servido como importante matéria-prima no combate ao coronavírus. Elas são utilizadas para fabricação de álcool gel 70% pela Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (Unicentro), em Guarapuava, na região central do estado, que depois é distribuído na própria instituição e em órgãos públicos municipais, estaduais e federais da região.

RECEBA notícias do Paraná pelo WhatsApp

Professores e estudantes dos cursos de Química, Administração e Farmácia estão envolvidos na produção. As bebidas destiladas e fermentadas enviadas pela Receita Federal são separadas em tambores de mil litros e então armazenadas em tanques aéreos.

O processo de destilação é parecido com o de alambiques na produção de cachaça. Na primeira etapa, o produto é transformado em álcool com 40% a 50% de pureza. Um novo processo de retificação é feito, para se chegar a um grau de 86% de pureza.

No laboratório de análises, chega-se ao teor exato de álcool 70%, quando o líquido já pode ser utilizado para limpeza. Para a fabricação do gel, outros produtos químicos são adicionados. O material é envasado na própria universidade, em embalagens a granel, de 5 quilos, ou nos pumps de álcool em gel, para então serem distribuídos às instituições parceiras.

Produção recorde

Só na semana passada, quando surgiram os primeiros casos da doença no Paraná, foram produzidos e distribuídos 1.200 kg de álcool gel feito pela Agência de Inovação Tecnológica da Unicentro (Novatec). O número representa cerca de 16% de toda a produção anual do produto na universidade. Para os próximos 15 dias, a Novatec vai produzir mais 3 toneladas. É metade da produção de todo o ano de 2019 feita em apenas duas semanas.

O diretor da Novatec, professor Maico Taras da Cunha, informa que a agência também produz álcool comum, o de limpeza, mas precisou interromper essa produção para ficar só no álcool gel. “Dá para dizer que os pedidos pelo álcool 70% aumentaram 1.000%”, apontou Cunha. Desde 2008, a Novatec utiliza bebidas apreendidas por nove delegacias da Receita Federal do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso para a produção de álcool gel e líquido.

Por ano, são enviadas ao campus da Unicentro cerca de 90 toneladas de bebidas apreendidos nas operações de fiscalização, que viram até 6 toneladas de álcool gel e 5 toneladas de álcool de limpeza. Todo o material produzido é utilizado no setor de saúde da própria universidade ou doado para órgãos públicos, como unidades de saúde, escolas, delegacias da Polícia Civil, batalhões da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Detran e Defesa Civil.

De acordo com a Novatec, mesmo com o aumento na demanda, a agência não corre o risco de ficar sem a matéria-prima. O estoque enviado pela Receita Federal deve ser suficiente para atender aos novos pedidos, que se concentram em órgãos públicos da região atendida pela Unicentro, em Guarapuava e Irati.

Conteúdo editado por:Marcos Tosi
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]