Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Série tem classificação etária no Brasil de 18 anos, mas faz sucesso entre crianças e adolescentes
Série tem classificação etária no Brasil de 18 anos, mas faz sucesso entre crianças e adolescentes| Foto: Divulgação / Netflix

A Secretaria de Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) do Paraná emitiu nesta quarta-feira (27) um alerta para a Rede de Proteção à Infância recomendando que pais e responsáveis protejam crianças e adolescentes de exposição à série coreana da Netflix “Round 6”.

Garanta as principais notícias do PR em seu celular

O alerta, segundo a Sejuf, é necessário porque a série direcionada ao público adulto (maiores de 18 anos) tem virado febre entre as crianças, apesar de cenas de “violência explícita, tortura, homicídios, suicídios entre outras barbáries”. Em Round 6, o mau desempenho em brincadeiras infantis como "batatinha frita 1, 2, 3", "cabo de guerra" e "bola de gude" vira motivo para assassinatos a sangue frio.

Os conteúdos contraindicados não estão apenas no canal de streaming, lembra a secretaria, mas seus trechos mais violentos acabam sendo encontrados também em outras plataformas como YouTube e tiktok. O secretário de Justiça, Ney Leprevost, justificou o alerta dizendo que “psiquiatras e psicólogos não descartam os riscos da divulgação de filmes, séries, jogos eletrônicos e outros conteúdos violentos afetarem a integridade psíquica das crianças”. “Somos contra censura e favoráveis a liberdade de expressão. Mas a integridade das crianças está em primeiro lugar”, sublinhou.

Ao abordar o assunto, a Sejuf cita incidentes de crianças feridas ao imitar o jogo, na França, e a preocupação de autoridades de educação na Inglaterra. Segundo o Departamento de Justiça da secretaria, "mesmo adolescentes de 16 anos podem não possuir características perceptivas, intelectuais e mentais em condições de acessar conteúdos bárbaros como os anunciados, sem prejuízos de várias ordens para a sua integridade mental".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]