i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Sem mandato, com cargo

Sem mandato e com cargo: ex-deputados ganham vaga no governo Ratinho Junior

Há pelo menos oito indicações e nomeações de políticos que passaram anteriormente pela Alep. Governo defende que todos os nomeados têm experiência e atendem os requisitos

  • PorCristina Seciuk
  • 07/02/2019 13:47
Ex-deputados  estão no governo Ratinho Junior. | Albari Rosa/Gazeta do Povo
Ex-deputados estão no governo Ratinho Junior.| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Durante a campanha, o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) prometeu que sua administração seria pautada por uma nova forma de trabalho, rompendo as tradições para estabelecer uma nova política no comando do Paraná.

Nomeações recentes, porém, trazem deputados para cargos técnicos e ex-deputados que não conseguiram – ou nem tentaram – um novo mandato nas últimas eleições. Para o governo, os nomeados atendem os requisitos para suas funções. Leia aqui a posição do Executivo.

Um dos nomeados mais recentemente é Milton José Pupio Filho, o Miltinho Pupio (PSC), que passou pela Assembleia Legislativa do Paraná entre 1995 e 2010. Foi eleito pela primeira vez em 1994, à época filiado ao PDT, e permaneceu na Casa por quatro mandatos consecutivos. Natural de Jandaia do Sul, mesma cidade do governador, Pupio não se candidatou a cargos eletivos em 2018. Pupio foi nomeado para um cargo em comissão na Casa Civil, é assessor especial, posto com simbologia DAS-1.

Outro ex-deputado que não esteve no rol de candidatos no ano passado e que passa a integrar a relação de comissionados do estado é Edson Praczyk (PRB). Pastor evangélico e parlamentar estadual por cinco mandatos (desde 1998), Praczyk confirmou à Gazeta do Povo que foi convidado a integrar a equipe de assessores da diretoria da Celepar (Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná).

Também garantido na gestão, Ademir Bier (PSD) foi convidado pelo governador para ser diretor de obras da Cohapar. À reportagem, o ex-deputado escreveu que aceitou a proposta “como um grande desafio”. Bier relata que a indicação foi submetida à análise e aprovada pelo Conselho das Estatais. O ex-deputado revela que tomou posse na segunda-feira (18). Também com cinco mandatos na Assembleia Legislativa, Ademir Bier concorreu nas eleições de 2018, mas não conseguiu se eleger para um sexto período na Casa.

LEIA MAIS: Conheça os escolhidos por Ratinho Junior para o 1º escalão do Paraná

Ainda em fevereiro (em decreto publicado no Diário do dia 4 deste mês) foi nomeado Alexandre Guimarães (PSD), ex-deputado estadual que assumiu cargo de Assessor Especial da Vice-Governadoria no 28 de janeiro, mesmo dia em que pediu exoneração da Assembleia Legislativa justamente para assumir o posto – quatro dias antes do fim de seu mandato. Ele tentou a reeleição, mas ficou de fora da relação de 54 escolhidos nas urnas. O salário bruto da função no governo é de R$ 23.634,10.

Também na relação de nomeados publicada na edição do dia 4 de fevereiro aparece Luiz Accorsi, ex-parlamentar do PSDB que teve cinco mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa do Paraná, entre 1994 e 2014, quando não foi reeleito. Escolhido para ocupar um cargo em comissão como assessor da Governadoria, Accorsi não concorreu a vagas eletivas em 2018. O cargo que irá assumir é de simbologia DAS-2 no governo.

VEJA TAMBÉM: 5 pontos para entender a nova lei de PPPs sancionada por Ratinho Junior

Outros dois nomeados que tiveram passagens pelo Legislativo Paranaense são Claudio Palozi (PSC) e Rasca Rodrigues (Podemos), ambos nomeados em decretos de 30 de janeiro. Duas vezes deputado estadual (eleito em 2010 e 2014), Rasca Rodrigues não tentou uma recondução e assume o cargo de Diretor Geral da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, simbologia DAS-1. Antes dos mandatos no legislativo estadual, passou por outras entidades voltadas à questão ambiental, como o IAP e a própria secretaria de estado.

Já Palozi, que esteve na Alep entre 2014 e 2018 mas não se reelegeu, ocupa agora o posto de superintendente do serviço social autônomo Paranaeducação, voltado ao auxílio da gestão do sistema estadual de ensino. Na vida pública, presidiu o Consórcio Intermunicipal para Conservação do Remanescente do Rio Paraná e Áreas de Influência e a Associação dos Municípios de Entre Rios; na Assembleia, foi líder do Bloco Parlamentar Agropecuário e atuou no Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar.

Completa a lista José Maria Ferreira (PSD), o primeiro a ser nomeado para um cargo em comissão ainda em janeiro, em decreto do dia 11. Ex-deputado estadual, com mandatos entre 1995 e 2006 na Assembleia Legislativa, Ferreira tentou uma vaga na Câmara Federal em 2018, mas não se elegeu. Desde o início do mandato de Ratinho Jr., Zé Maria exerce, em comissão, o cargo de diretor-presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar). O posto tem simbologia AE-1.

Na quarta-feira (20), Zé Maria foi condenado por improbidade administrativa – a punição foi de perda de direitos políticos e de função pública. Cabe recurso da decisão.

José Maria Ferreira, o Zé Maria.Sandro Nascimento/Alep

VEJA TAMBÉM: Gestão Ratinho Junior abre ‘dança das cadeiras’ no Legislativo

Requisitos atendidos

O governo do estado se manifestou em nota por meio da Casa Civil, na qual “esclarece que os nomeados atendem os requisitos para suas funções”. No caso dos ex-deputados, a informação é de que “foi fundamental para a escolha a experiência que têm na vida pública e o grande conhecimento dos problemas dos municípios e das demandas da população”.

O texto da Casa Civil destaca ainda que “eles [os ex-deputados] também estão familiarizados com a tramitação de processos do Executivo e podem contribuir para o bom relacionamento do governo com o Legislativo”.

Ainda de acordo com informações da Casa Civil, o Paraná tem hoje 2.028 em cargos em comissão, nomeados por decretos assinados pelo governador. Segundo a gestão, as nomeações políticas são exceção nos quadros, dominados por pessoal técnico, tônica que norteia o processo de estruturação do novo governo em decorrência da reforma administrativa já encaminhada para a Assembleia Legislativa.

Outra nomeação

Nome que recentemente passou a integrar o governo é Rubens Bueno II, filho do deputado federal Rubens Bueno. O advogado filiado ao PPS assumiu o Escritório de Representação do Paraná em Brasília. A nomeação foi publicada no último dia 15, no Diário Oficial. O escritório do governo na capital federal está vinculado à Casa Civil.

SAIBA MAIS: “Antecipar reajuste seria bom para os consumidores”, diz presidente da Sanepar

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]
  • Tudo sobre:

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.