Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Bolsonaro internado
Presidente Jair Bolsonaro chega no Hospital Vila Nova Star na noite desta quarta-feira (14), em São Paulo, onde será submetido a uma bateria de exames.| Foto: Sebastião Moreira/EFE

O presidente Jair Bolsonaro deu entrada no Hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo, às 19h40 desta quarta-feira (14), para fazer exames complementares que irão determinar se ele deve se submeter a uma cirurgia de emergência no intestino. Segundo o Palácio do Planalto, a equipe médica que acompanha Bolsonaro constatou uma obstrução intestinal e decidiu transferi-lo de Brasília para a capital paulista. O avião da Força Aérea que trouxe o presidente decolou de Brasília às 17h30 e pousou no Aeroporto de Congonhas por volta das 18h50. De lá, foi imediatamente levado em uma ambulância ao Vila Nova Star.

O presidente foi internado às pressas no início da manhã desta quarta no Hospital das Forças Armadas de Brasília (HFA) com dores abdominais e uma crise de soluço. Segundo o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), Jair Bolsonaro foi para uma UTI e precisou ser sedado e intubado por medida de precaução. Mas à tarde já estava acordado e conversando, segundo o ministro das Comunicações, Fábio Faria. Nas redes sociais, Bolsonaro se manifestou pela primeira vez sobre seu estado de saúde, agradecendo o apoio e as orações, e publicou uma selfie sua em um leito do HFA.

O cirurgião Antônio Luiz Macedo, que operou Bolsonaro para corrigir sequelas do atentado a faca em 2018, foi chamado a Brasília para examiná-lo logo após o presidente ter sido internado. Foi Macedo quem tomou a decisão de levar Bolsonaro a São Paulo para avaliar a necessidade ou não de uma cirurgia. Os exames serão realizados ainda na noite desta quarta.

Além de ter sido o cirurgião que operou Bolsonaro no dia da facada, em Juiz de Fora (MG), em 2018, Macedo também foi o responsável por outras cirurgias em Bolsonaro decorrentes do atentado. O presidente já foi operado seis vezes no intestino por causa da facada.

Em abril, Bolsonaro já havia afirmado que possivelmente passaria por mais uma cirurgia em 2021 – no caso, para corrigir uma hérnia abdominal. Mas essa operação seria agendada previamente.

Além da obstrução intestinal, que causa as dores em Bolsonaro, o presidente vinha reclamando há pelo menos uma semana de crises de soluços. O problema pode ter relação com medicamentos que ele precisou tomar por causa de uma cirurgia para implante dentário. Outros especialistas dizem que as crises de soluço podem ser resultado de estresse, refluxo gastrointestinal e até mesmo de espasmos no diafragma decorrentes da facada.

Durante sua live semanal da última quinta-feira (8), Bolsonaro chegou a falar do problema dos soluços. "Estou há uma semana com soluço, talvez não consiga me expressar bem nessa live", alegou o presidente. Já nesta terça-feira (13), ele voltou a tratar do assunto em conversa com apoiadores. "Pessoal, eu estou sem voz. Se eu começar a falar muito, volta a crise de soluço. Já voltou o soluço".

Internamento de Bolsonaro cancela reunião entre 3 Poderes

A agenda da manhã de Bolsonaro previa, às 11h, um encontro com os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG); da Câmara, Arthur Lira (PP-AL); e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.

Essa reunião havia sido agendada no início da semana, com o objetivo de apaziguar o ambiente entre os poderes da República. Falas de Bolsonaro de que o país poderia não ter eleições em 2022 se não for aprovado o voto impresso causaram atritos do presidente com o Judiciário e o Legislativo.

Bolsonaro também participaria, às 8h, de uma reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19. Às 10h, no Palácio do Planalto, ele participaria do lançamento de um programa chamado Ações para o Novo Ensino Médio.

159 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]