Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Presidente Bolsonaro comemorou a recuperação e publicou uma foto junto da equipe médica que o acompanhou durante o internamento.
Presidente Bolsonaro comemorou a recuperação e publicou uma foto junto da equipe médica que o acompanhou durante o internamento.| Foto: Reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro recebeu alta na manhã desta quarta-feira (5) do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde estava internado desde a última segunda-feira (3) em razão de um quadro de obstrução intestinal. O próprio presidente fez uma publicação no Twitter comemorando a recuperação. Ele também publicou uma foto junto da equipe médica que o acompanhou durante o período. “Alta agora. - Obrigado a todos. - Tudo posso NAQUELE QUE ME FORTALECE”, escreveu Bolsonaro. Ainda não há informações sobre a data de retorno do presidente para Brasília ou detalhes sobre a agenda oficial após a alta médica.

Ontem o quadro clínico do presidente já havia evoluído de forma satisfatória após a adoção de uma dieta líquida, sendo possível a retirada da sonda nasogástrica. Diante da recuperação, a equipe médica de Bolsonaro, comandada pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo, descartou a necessidade de uma nova cirurgia. Responsável pela operação de Bolsonaro após o atentado sofrido em 2018, Macedo interrompeu as férias nas Bahamas para retornar ao Brasil e avaliar pessoalmente a situação. Na ocasião, foi constatado que a obstrução intestinal inicial se desfez. Até então, a necessidade de uma nova cirurgia não estava afastada.

Internação

O presidente Bolsonaro interrompeu as férias em Santa Catarina após se sentir mal na última segunda-feira (3), quando se queixou de dores abdominais e acabou sendo transferido ainda durante a madrugada para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. Por meio do Twitter, o presidente relatou que começou a passar mal após o almoço de domingo (2) e que chegou ao hospital às 03h. "Me colocaram sonda nasogástrica. Mais exames serão feitos para possível cirurgia de obstrução interna na região abdominal”, publicou.

Desde que sofreu o atentado em 2018, Bolsonaro tem complicações recorrentes no intestino e já passou por diversas cirurgias. "É a segunda internação com os mesmos sintomas [obstrução intestinal], como consequência da facada", escreveu Bolsonaro no Twitter. Em julho de 2020, o presidente também precisou ser internado pelo mesmo motivo. Na ocasião, ele não precisou ser submetido a procedimento cirúrgico e o tratamento foi ambulatorial, com medicamentos. Bolsonaro já passou por quatro cirurgias por causa da facada.

Investigações do atentado

Recentemente a Polícia Federal promoveu uma troca no comando do inquérito do atentado promovido por Adélio Bispo contra o presidente. O antigo delegado titular do caso, Rodrigo Morais Fernandes, até então responsável pelas investigações sobre o ataque, foi transferido para trabalhar nos Estados Unidos pelos próximos dois anos.

Nesta quarta-feira (5) a corporação anunciou que o delegado Martin Bottaro Purper assumiu o inquérito. Ele está a 17 anos na Polícia Federal e já realizou operações contra o Primeiro Comando da Capital (PCC). Em novembro a Polícia Federal reabriu o inquérito sobre a facada em Bolsonaro. Na ocasião, o próprio delegado Rodrigo Morais Fernandes afirmou que faltava esclarecer se os advogados de Adélio foram contratados por um terceiro ou resolveram assumir o caso por vontade própria.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]