i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ataques à democracia

Inquérito dos atos antidemocráticos está perto do fim: entenda a linha de investigação do STF

  • Brasília
  • 24/09/2020 16:24
Ato antidemocrático em Brasília pede novo AI-5 e intervenção militar: investigação no STF entra na reta final
Ato antidemocrático em Brasília pede novo AI-5 e intervenção militar: investigação no STF entra na reta final.| Foto: Sérgio Lima/AFP

Instaurado em abril a pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras, o inquérito dos atos antidemocráticos, em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF), segue para a reta final de diligências. A expectativa dentro da Procuradoria-Geral da República (PGR) é que Aras peça abertura de ação penal contra os envolvidos ou determine arquivamento dos autos até dezembro.

A investigação foi instaurada após manifestantes defenderem a volta da ditadura militar e intervenção das Forças Armadas durante as comemorações pelo Dia do Exército em Brasília e diversas cidades do país. Houve atos em São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina, entre outros estados. O presidente Jair Bolsonaro participou das comemorações, mas não endossou a tese dos manifestantes. Ele não é investigado no inquérito.

Em pouco mais de cinco meses, os investigadores da Polícia Federal ouviram em torno de 30 pessoas, levantaram documentos, determinaram a quebra de sigilo bancário e telemático de deputados federais e de influenciadores digitais alinhados ao governo federal.

O inquérito apura a existência de uma rede coordenada entre militantes, políticos, empresários e influenciadores digitais responsável por defender ideias como o fechamento do Congresso Nacional e do STF. Além disso, há a suspeita de que integrantes desse grupo tenha lucrado com a promoção desses atos antidemocráticos e que dinheiro da Câmara dos Deputados foi utilizado para financiar a divulgação dos protestos.

Segundo a principal linha de investigação desencadeada pela PF e PGR, essa rede tida como “antidemocrática” podia ser subdividida em quatro núcleos: os organizadores e movimentos; os influenciadores digitais e hashtags; monetização e conexão com parlamentares.

  • O núcleo organizadores e movimentos seria formado por militantes como, por exemplo, Edson Salomão, assessor parlamentar do deputado estadual em São Paulo Douglas Garcia (PSL);
  • O núcleo de influenciadores seria formado por ativistas e jornalistas como Allan dos Santos (do site Terça Livre), Oswaldo Eustaquio Filho (do canal com o mesmo nome), e Sara Giromini (do canal Sara Winter), tida como líder do movimento ‘300 pelo Brasil’;
  • O núcleo da monetização seria formado por empresários como Luís Felipe Belmonte dos Santos, vice-presidente do Aliança pelo Brasil, e Otávio Oscar Fakhoury. Para a PGR, os empresários teriam ajudado a financiar os atos antidemocráticos;
  • E o núcleo político seria formado por pelo menos 10 deputados federais — Bia Kicis (PSL-DF), General Girão (PSL-RN), Aline Sleutjes (PSL-PR), Guiga Peixoto (PSL-SP), Daniel Silveira (PSL-RJ), Júnio Amaral (PSL-MG), Otoni de Paula (PSC-RJ), Caroline de Toni (PSL-SC), Carla Zambelli (PSL-SP), Alê Silva (PSL-MG) — e um senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ).

Como funcionava a suposta rede antidemocrática, segundo os investigadores

Nas palavras da PGR, essa rede estruturada era “voltada tanto à sectarização da política quanto à desestabilização do regime democrático para auferir ganhos econômicos diretos e políticos indiretos. Nesse entrelaçamento formam-se complexas relações de poder por cooperação, dependência e dominação”.

“Estes mesmos relacionamentos denotam, igualmente, um alinhamento consciente entre os componentes dos grupamentos direcionado à realização de ações potencialmente típicas, independentemente da existência de um acordo propriamente dito para esse fim”, descreveu a PGR.

Nos depoimentos, todos os envolvidos negaram participar ou compactuar com ações antidemocráticas. “Uma coisa é a crítica a uma instituição como o STF; outra é ser antidemocrático”, disse à Gazeta do Povo o empresário Luís Felipe Belmonte. Já o empresário Oscar Fakhoury destacou que "sempre agiu de forma ética, lícita e, principalmente, em estrito respeito à Constituição Federal e ao Estado Democrático de Direito, repudiando, portanto, a associação do termo 'antidemocrático' à sua pessoa. Suas manifestações públicas, como postagens em redes sociais, falas e entrevistas demonstram claramente esse fato".

A suspeita levantada pelos procuradores é que deputados federais, ativistas e influenciadores digitais combinavam atos, discursos e formas de atacar o Congresso e o STF por meio de grupos de WhatsApp. Depois, esses atos eram ratificados a partir de encontros presenciais na Câmara ou na residência de alguns dos investigados. O financiamento dos protestos ocorria após a anuência entre deputados, ativistas e influenciadores digitais.

Até o momento, os investigadores apuram duas suspeitas de financiamento dos atos antidemocráticos. A locação de carros de som e a contratação de ônibus, entre outras despesas de caráter físico, eram custeadas por empresários alinhados ao grupo. A Procuradoria também apura a possibilidade de que recursos da Câmara, por meio da cota para o exercício da atividade parlamentar, o chamado cotão, possa ter sido utilizada para custear a divulgação dos protestos.

A Inclutech Tecnologia da Informação Ltda, uma das empresas investigadas noe inquérito e de propriedade do publicitário Sérgio Lima, também alvo da PGR, foi contratada para realizar ações de divulgação de atividade parlamentar para os deputados Aline Sleutjes, Bia Kicis, General Girão e Guiga Peixoto. Até o momento, a empresa recebeu R$ 80,9 mil do cotão parlamentar.

Atuação de Allan dos Santos nos atos antidemocráticos

Um dos principais focos do inquérito é a atuação do ativista Allan dos Santos, apontado pela Procuradoria como um dos maiores artífices dos movimentos antidemocráticos. Sendo articulador e incentivador de alguns dos atos, conforme informações da Procuradoria.

Três depoimentos obtidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, entre os quais o do assessor parlamentar Tércio Arnaud Tomaz, apontam que o ativista mantinha um grupo de WhatsApp com deputados bolsonaristas e que houve encontros entre políticos e apoiadores do presidente da República na residência do jornalista, localizada no Lago Sul, região nobre de Brasília.

Mensagens de WhatsApp obtidas pelo jornal mostraram que Allan sugeriu a “necessidade de uma intervenção militar” ao tenente-coronel Mauro Cid, chefe da Ajudância de Ordem da Presidência e assessor da Presidência da República. O militar não respondeu às mensagens de Allan.

No inquérito das fake news, o ativista é apontado como um dos principais disseminadores de informações críticas ao Supremo Tribunal Federal. A suspeita dos investigadores é que ele se utilize de sua influência digital não somente para fazer críticas ao STF como para incentivar a radicalização do discurso do governo federal.

“Como se vê de tudo até então apresentado, recaem sobre os indivíduos aqui identificados sérias suspeitas de que integrariam esse complexo esquema de disseminação de notícias falsas por intermédio de publicações em redes sociais, atingindo um público diário de milhões de pessoas, expondo a perigo de lesão, com suas notícias ofensivas e fraudulentas, a independência dos poderes e o Estado de Direito”, descreve o ministro do STF Alexandre de Moraes sobre a participação de Allan dos Santos no processo de disseminação de supostas notícias falsas.

Procuradores ainda buscam informações sobre influência de filhos do presidente

Em uma outra linha de investigação, os integrantes da PGR e da Polícia Federal (PF) apuram se os filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), participaram ou não da organização desses atos ou se ambos tiveram algum tipo de influência nas deliberações dos demais integrantes desta rede de políticos e influenciadores digitais. Apesar disso, nem Carlos, nem Eduardo são investigados.

Os dois já foram ouvidos pela PF. Ambos na condição de testemunhas. Na semana passada, Carlos prestou depoimento e negou participação em qualquer ato contra a democracia ou a utilização de robôs para impulsionar seus conteúdos nas redes sociais. Na última terça-feira (22), Eduardo foi ouvido em seu gabinete na Câmara dos Deputados durante seis horas. O parlamentar também negou qualquer ilicitude.

Para o ministro Alexandre de Moraes, a investigação sobre os atos antidemocráticos se justifica pelo fato de que “os direitos e garantias individuais, consequentemente, não são absolutos e ilimitados, uma vez que encontram seus limites nos demais direitos igualmente consagrados pela Carta Magna (Princípio da relatividade ou convivência das liberdades públicas)”.

16 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 16 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • L

    LUCIANE DE SOUZA PINTO

    ± 0 minutos

    Manifestacao pacifica virou ato anti democratico, essa inversao de valores cansa !

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Alex Juliano

    ± 16 horas

    De tudo o que está na reportagem, as únicas ofensas ao ordenamento jurídico são a tentativa de censurar as vozes dissidentes e de criminalizar o exercício da liberdade de manifestação e associação. E pior, tentam fazer isso sob a justificativa de proteger a democracia.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Alex Juliano

    ± 16 horas

    "...linha de investigação do STF".....então o STF agora virou órgão investigador???

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    APJr

    ± 20 horas

    Diga-se, pela enésima vez: ESSES MOVIMENTOS POPULARES NUNCA FORAM ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS !!! Foram sim a justa, pacífica e democrática manifestação de cidadãos de bem que, como nos, discordam dos insensatos e antidemocráticos atos do nosso STF. Estes sim, extrapolam atribuições e violentam cidadãos que legitimamente exercem seu direito de discordar. Esse inquérito é a mais clara prova de que vivemos sujeitos às idiossincrasias de quem, à revelia da constituição e da lei, abre inquéritos, dirige investigações, manipula processos, julga, intimida e prende quem acha conveniente. ESTES SIM SÃO OS VERDADEIROS ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS E SE CONSTITUEM EM UMA VERDADEIRA BARBARIDADE !!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    ABD58

    ± 20 horas

    Fontes: vozes da cabeça do cabeça de piroc@

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • I

    IvoHM

    ± 22 horas

    O mais emblemático foi, na sexta-feira antes dos primeiros "atos pe4la democracia" da bandidagem das torcidas organizadas, o Ditadória aparecer para a sua coletiva vestido todo de preto, tal qual um antifa. Uma mensagem muito mais que subliminar.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • T

    Thadeu

    ± 23 horas

    Criminalização da opinião e crítica às pessoas que ocupam cargos nas instituições federais. Censura. Perseguição por opinião divergente. Esse processo, sua existência, é o que há de mais antidemocrático na nossa história recente. Uma vergonha, um crime. Enquanto isso, apologistas a crimes qualificados no código penal e lei de segurança nacional (uso e tráfico de drogas, pedofilia, calúnia, atentado ao estado de direito, à independência dos poderes) seguem, livres leves e soltos, sem qualquer receio de serem processados. Basta olhar os grandes e pequenos jornais. O escárnio é supremo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • A

      APJr

      ± 21 horas

      Matou a pau Thadeu !! É isso mesmo ... mais antidemocrático do que os atos praticados pelo nosso STF é impossível !! Uma inominável afronta a todos os brasileiros de bem a a existência desse processo !!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Eden Lopes Feldman

    ± 23 horas

    Em resumo, uma inquisição política voltada a cidadãos que protestaram contra atos do congresso e do STF. Existe uma distorção sobre atos, embora muitas faixas demonstrassem "fechamentos", foram isoladas e sem sentido e na maioria das vezes os protestos eram contra os membros do STF, e não contra a instituição. E ninguém viu nenhum movimento de "marcha revolucionária", não é mesmo? Esta ação não tem sentido prático. Perguntem a maioria dos brasileiros o que pensam do congresso e do STF. A imprensa dita tradicional está incomodada com as redes sociais, perdendo anunciantes, e acaba estimulando com imagens e reportagens um conflito que não existe. Estão perdendo tempo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo Santos

    ± 1 dias

    "Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição". A frase polêmica foi dita por José Dirceu, ex ministro e homem forte da ESQUERDA, em especial do PT. Falou em uma reunião de militantes ? Não, falou para um jornal INTERNACIONAL com grande repercussão. E a pergunta que muitos fazem: Quais os ministros do STF recriminaram a frase e disseram que seria uma fala antidemocrática ? E o "detalhe": um ex ministro julgado que deveria estar preso, dizendo que tomará o poder pela força, ou não foi isso que disse ?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo Henrique

    ± 2 dias

    O teatro dos "Atos Antidemocráticos". Na verdade não há no Brasil registro de nenhum ATO antidemocrático. Vale dizer, ninguém atentou contra a democracia brasileira, com uma exceção: o STF. Sim, o STF, quando invade competências do Congresso e do Presidente da República pratica atos reservados àqueles que possuem mandato popular, ou seja, aos representantes do povo. Com isso, o que só poderia ser legitimado pela vontade popular (por seus representantes eleitos) é realizado pelos 11 sem mandato, quando não numa canetada de um só. Estes sim são atos antidemocráticos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • I

    IvoHM

    ± 2 dias

    Pais de família, crianças, avôe e avós, todos de amarelo, com bandeiras do Brasil manifestando apoio ao Presidente Bolsonaro são atos antidemocráticos. Atos pela democracia são feitos por partidos de extrema esquerda como peceó e pesiteú, aliados às mais violentas torcidas organizadas, que após gritarem por democracia, saem quebrando patrimônio público e privado, e de quebra, também no braço umas com as outras. Ah sim, e carregam faixas pedindo a Ditadura do Proletariado. Obs.: o empresário Fakhoury, além de cometer o crime hediondo de contribuir com seu próprio dinheiro, agora também está sendo acusado de, vejam que absurdo, criar uma rádio FM de viés conservador. São Maduro nos proteja!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    João Martins Donizete

    ± 2 dias

    Pura balela. Aprontam e recebem críticas, aliás bem merecidas por ativismo judicial. E esse inquérito manifestamente inconstitucional novamente demonstra é ativismo judicial. Jogam em todas as posições do campo, algo que um estudante de primeiro ano de direito sabe que é ilegal.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    CSG

    ± 2 dias

    Põem todo mundo na cadeia é está resolvido. Bando de baderneiros

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Edson - Sítio Cercado

    ± 2 dias

    Por causa de 20 manifestantes com faixas, no meio de milhares, abriram inquérito contra deputados e jornalistas que apoiam o governo ? Isto está cheirando ao STF querendo PROIBIR críticas contra os seus Ministros.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • F

      Fernando

      ± 2 dias

      Censura máquina, concordo contigo.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.