i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Daniela Reinehr

Ala bolsonarista do PSL atua contra impeachment de vice-governadora de Santa Catarina

  • 16/09/2020 19:05
Vice-governadora catarinense Daniela Reinehr é alvo de um processo de impeachment junto com o governador Carlos Moisés.
Vice-governadora catarinense Daniela Reinehr é alvo de um processo de impeachment junto com o governador Carlos Moisés.| Foto: Isac Nóbrega/PR

A ala bolsonarista do PSL intensificou a pressão política contra deputados da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) para retirar a vice-governadora do estado, Daniela Reinehr, do processo de impeachment que ela responde em conjunto com o governador, Carlos Moisés. Para isso, eles usam as redes sociais e articulam com deputados federais do estado para convencer os estaduais.

O processo de impeachment é sustentado em um possível crime de responsabilidade cometido pelo governo estadual ao ter concedido em decisão administrativa, em 2019, reajuste salarial a procuradores do estado, equiparando os vencimentos aos de procuradores da Alesc. A decisão, sustenta Daniela, foi feita sem sua anuência e antes de ela assumir o governo, em janeiro deste ano, durante férias de Moisés.

A estratégia dos bolsonaristas do PSL em retirá-la do processo de impeachment é garantir uma aliada do presidente Jair Bolsonaro no comando do estado. E evitar precedentes. A retirada do governador e da vice em uma só tacada colocará o presidente da Alesc, Julio Garcia (PSD) — denunciado por lavagem de dinheiro — no poder por 90 dias. “É um processo claramente político, não técnico”, criticou à Gazeta do Povo o deputado federal Coronel Armando (PSL-SC), vice-líder do governo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.