i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Controle de jornada

MP da Liberdade Econômica muda regras para registro de ponto do trabalhador

  • PorGiulia Fontes
  • 14/08/2019 12:24
MP da Liberdade Econômica muda regras para registro de ponto do trabalhador
| Foto: Marcelo Andrade/ Gazeta do Povo

A aprovação do texto da Medida Provisória (MP) nº 889, de 2019, conhecida como MP da Liberdade Econômica, incluiu mudanças na lei trabalhista sobre controle da jornada dos funcionários. As alterações não estavam no texto original do governo de Jair Bolsonaro (PSL), mas foram incluídas por meio de emendas na comissão especial que analisou a matéria.

A alteração de redação é no artigo 74 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). O novo texto dispensa estabelecimentos com menos de vinte funcionários de registrar a jornada dos trabalhadores. Atualmente, empresas com mais de dez trabalhadores têm que fazer o controle.

Ponto por exceção

Além disso, a nova MP estabelece que o chamado "registro de ponto por exceção" seja estabelecido em acordo individual entre o trabalhador e o empregador. Nesse caso, o funcionário só registra folgas, férias e faltas - deixando de controlar entrada, saída e horário de almoço.

Pela lei em vigor, esse tipo de prática só é permitida se houver acordo coletivo entre empresas e categorias.

Em entrevista à Gazeta do Povo no início de agosto, o professor de direito trabalhista Luiz Guilherme Migliora, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), avaliou a mudança. "Se há o registro diário, é mais difícil de haver fraude. Com a mudança proposta, o empregado fica menos protegido porque tem menos possibilidade de reclamação", explicou.

O caminho da MP

Depois de receber 301 emendas na comissão especial em que foi analisada, a MP foi aprovada no plenário da Câmara dos Deputados na última terça-feira (13). Para que o texto passasse em votação na Casa, o relator da matéria, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) retirou a maior parte das alterações nas leis trabalhistas, que haviam sido adicionadas pelos próprios deputados. Veja aqui quais são os principais pontos do texto aprovado.

Agora, ainda precisam ser votados os destaques da matéria, o que deve ocorrer nesta quarta-feira (14), na Câmara dos Deputados. Depois, o texto segue para apreciação no Senado.

2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 2 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • H

    HOMERO ANTONIO AMARAL JR

    ± 21 horas

    tá e dai como serão marcados as horas extras?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • J

      Jadoul

      ± 17 horas

      Por excessão. Vale somente para empresas com até 20 empregados.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso