i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Paralisação

Agentes penitenciários fazem greve contra a falta de segurança

  • Por
  • 07/04/2007 20:24

São Paulo – Agentes penitenciários do estado de São Paulo pretendiam paralisar as atividades a partir da meia-noite de ontem em protesto contra a falta de segurança no sistema carcerário e o assassinato do agente Antônio Carlos Ataliba, 39 anos. Ataliba, que trabalhava no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros 1, em São Paulo, foi morto a tiros quando lavava o carro na garagem de casa, na última terça-feira, em Osasco. Ele foi o 21.º agente assassinado desde os ataques de maio do ano passado.

Em assembléia na noite de quinta-feira, o Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciários do Estado de São Paulo (Sindasp) decidiu suspender as visitas aos presos hoje e amanhã.

Segundo Cícero Sarney dos Santos, entre a zero hora deste sábado e meia-noite de amanhã, os presos ficarão trancados nas celas, proibidos de receber visitas e encomendas deixadas pelos parentes. Também não serão liberados para banho de sol. De acordo com Santos, os agentes vão trabalhar com tarjas e lenços negros amarrados nos uniformes para simbolizar o luto da categoria contra a insegurança no sistema carcerário paulista. "Não vamos liberar os presos para receber visitas ou banho de sol", disse Santos. "Precisamos chamar atenção para mais esta execução bárbara, covarde, de um colega. Foram retirados mais de 20 projéteis do seu corpo", disse Santos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.