Um homem que estava preso na Delegacia de Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, e que estava em greve de fome há três dias e meio, foi transferido para o Completo Médico Penal na noite de quarta-feira (29). A medida, segundo o delegado Fábio Amaro, foi tomada para preservar a saúde do detento.

O preso foi julgado e condenado a uma pena de quatro anos de reclusão em regime semiaberto pelo crime de furto. Ele estava na carceragem da delegacia desde fevereiro e disse que ficaria em greve de fome até ser transferido para uma penitenciária.

O delegado explica que já entrou em contato com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) e com o departamento penitenciário, mas a alegação é que não há vagas. "O dever da polícia é prender, investigar, não de cuidar de preso, mas temos que arcar com esse ônus, que compromete, e muito, nossos recursos humanos, que poderiam estar investigando outros crimes", declarou Amaro.

Atualmente, a delegacia abriga 89 presos, enquanto a capacidade é para 16. O homem deve ficar no Complexo Médico Penal até ser reabilitado, segundo o delegado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]