Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Lula falará na Unicamp em evento chamado de “ato político cultural em defesa da democracia”.
Lula falará na Unicamp em evento chamado de “ato político cultural em defesa da democracia”.| Foto: Ricardo Stuckert

O Conselho do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Campinas (Unicamp) aprovou uma moção de repúdio contra a presença de Lula na universidade. O ex-presidente e pré-candidato petista foi convidado a proferir uma “aula magna” na universidade nesta quinta-feira (5), no Teatro de Arena da Unicamp, às 16 horas. A iniciativa não tem respaldo da reitoria da universidade, tendo sido organizada por entidades estudantis e de servidores da universidade. Será um dos primeiro ato de Lula aberto ao público.

>> Faça parte do canal de Vida e Cidadania no Telegram

No texto divulgado pelos professores de Medicina, eles ressaltam o caráter político da ação e cobram que o mesmo convite deveria ter sido estendido também aos demais candidatos à Presidência da República. Os professores ainda mostram preocupação com o clima de acirramento do debate político, que poderia até culminar em atos de violência. “Cabe ainda alertar sobre o considerável risco de confronto entre seus apoiadores e militantes de outros espectros políticos, podendo ocasionar vítimas de traumatismos, sobrecarregando a já lotada unidade de emergência do HC/Unicamp”, diz a nota.

O evento foi organizado pela Associação de Docentes da Unicamp (Dunicamp), Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU), Associação de Pós-Graduandos da Unicamp (APG) e Diretório Central dos Estudantes (DCE), e tem sido chamado de “ato político cultural em defesa da democracia”. Nos cartazes de divulgação do evento, Lula é apresentado como “dos maiores sindicalistas da história deste país” e “uma das principais lideranças do movimento político e popular ‘Diretas Já’, no período da redemocratização, lutando pela retomada das eleições diretas ao cargo de presidente da República no Brasil durante a ditadura militar brasileira”.

Legislação permite ação

De acordo com o advogado especialista em Direito Eleitoral, Alberto Rollo, o fato de Lula participar do evento não é vedado pela legislação eleitoral. Na Lei 9504, que estabelece as normas para as eleições, há a previsão de que “não configuram propaganda eleitoral antecipada, desde que não envolvam pedido explícito de voto, a menção à pretensa candidatura, a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos e os seguintes atos, que poderão ter cobertura dos meios de comunicação social, inclusive via internet”. Assim, explica o advogado, apenas no caso de Lula fazer um pedido direto de votos aos participantes da aula é que poderia haver uma violação. “Mas isso teria de ser comprovado posteriormente; a realização do evento é permitida”, diz Rollo.

Sobre o fato de apenas Lula ter sido convidado, o advogado ressalta que não há obrigatoriedade de se estender o convite aos demais pré-candidatos à presidente. “Isso é obrigatório no caso de veículos de comunicação, rádio e TVs, que devem tratar de forma isonômica os candidatos. Mas instituições e grupos não têm essa obrigação. Eles podem convidar quem quiser”, avalia.

Desde 2020, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou que as instituições públicas de ensino podem ser locais de propaganda política. Por unanimidade, os ministros consideraram que ações de professores durante a campanha presidencial de 2018 favoráveis a Fernando Haddad, do PT, em detrimento de Jair Bolsonaro, então do PSL, não poderiam ter sido inibidas pelo risco de ferir a liberdade de cátedra e a livre manifestação de ideias.

Clima de Festa

O Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU), uma das entidades organizadoras da ação, vai promover até uma live no seu canal do YouTube em preparação à aula de Lula. “Acompanhe pelo Youtube e/ou Facebook do sindicato para ver o que a coordenação e convidados vão falar sobre esse momento histórico para Unicamp”, diz uma mensagem do grupo.

Depois da aula de Lula, também haverá uma festa organizada pelos estudantes da Unicamp, o LulaPalooza, com direito a open bar e dress code: “Vamos todes de vermelho! Menina de Vermelho, Feminazi, Ditadura Gayzista, Comuna Anti-fascista Vai pra Cuba”, diz a página da festa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]