Pelo projeto entregue pela prefeitura à Câmara, uma  das principais ideia s do novo Plano Diretor é incentivar novos eixos de mobilidade no sentido leste-oeste. Na foto, a Rua Itatiaia, no Portão, poderia abrigar um dos novos eixos no futuro. | Brunno Covello/Gazeta do Povo
Pelo projeto entregue pela prefeitura à Câmara, uma das principais ideia s do novo Plano Diretor é incentivar novos eixos de mobilidade no sentido leste-oeste. Na foto, a Rua Itatiaia, no Portão, poderia abrigar um dos novos eixos no futuro.| Foto: Brunno Covello/Gazeta do Povo

A Comissão de Urbanismo, Obras Públicas e Tecnologias da Informação da Câmara Municipal fará a segunda oficina sobre a revisão do Plano Diretor de Curitiba na próxima sexta-feira (12). O tema, desta vez, é “Desenvolvimento e Defesa Social” – que envolve áreas como esporte, cultura e segurança. Assim como a oficina realizada anteriormente, essa ocorrerá às 9 horas, no auditório do Anexo II da Casa.

De maneira geral, a ideia das oficinas é recolher sugestões da sociedade em geral que poderão embasar emendas dos vereadores ao projeto de lei enviado pela prefeitura da capital em março deste ano, após quase um ano de debates públicos coordenados pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento de Curitiba, o Ippuc. Recentemente, como parte das discussões, um grupo de escritórios de arquitetura sugeriu uma série de intervenções e revitalizações de espaços centrais de Curitiba, que seriam financiados com dinheiro da iniciativa privada.

Ainda em junho, nos dias 18 e 25, ocorrerão a terceira e quarta oficinas, com os temas “Mobilidade Urbana e Habitação (Regularização Fundiária)” E “Uso do Solo, Zoneamento Urbano”, respectivamente.

Discussões

Aparentemente, as discussões sobre o Plano Diretor parecem um tanto abstratas, mas são a base para nortear o crescimento de Curitiba na próxima década, em áreas como meio ambiente, sustentabilidade, desenvolvimento, defesa social, mobilidade urbana, habitação, uso do solo e zoneamento urbano. O texto entregue pela prefeitura à Câmara, por exemplo, traz algumas indicações de mudanças importantes na cidade, como a proposta de indução de novas centralidades (bairros mais independentes), por meio da criação de vias conectoras – semelhantes aos eixos estruturais existentes hoje, com fluxo específico para ônibus – no sentido leste-oeste da cidade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]