| Àtila Alberti/Tribuna do Paraná
| Foto: Àtila Alberti/Tribuna do Paraná

Camaro, Audi, Corvette, Ford Edge, Fremont, Toro e Amarok foram alguns dos 15 carros apreendidos pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) na manhã desta sexta-feira (25). Os veículos são fruto de um crime de estelionato coordenado por um homem, de 41 anos, com o auxílio da esposa dele, de 37. Os dois foram presos na Cidade Industrial de Curitiba.

De acordo com o secretario de segurança pública, Wagner Mesquita, o suspeito era funcionário do setor financeiro em um grande restaurante de Curitiba e aproveitou o cargo de confiança para desviar dinheiro da empresa e cometer diversos crimes. “A situação envolveu falsificação de documentos, lavagem de dinheiro e outros atos que serão investigados, como a titularidade desses veículos que foram apreendidos com eles”, explica.

Divulgação/Polícia Civil

Segundo o delegado Rodrigo Brown, o Cope foi procurado pelas vítimas no início desta semana e, em apenas dois dias, conseguiu diversos depoimentos que comprovaram as irregularidades. “Tivemos, então, o apoio do poder judiciário para conseguir a prisão preventiva dos suspeitos e o mandado de busca e apreensão em sua residência”, conta.

De acordo com ele, a casa era simples, mas escondia 15 veículos de alto valor, o que chamou a atenção da equipe. “Descobrimos também que a maioria desses carros estava no nome da esposa, que trabalhava como empregada doméstica e ainda estaria desempregada. Uma situação financeira que não viabilizaria a posse de tantos carros de luxo”, pontua o delegado.

Além dos veículos, também foram apreendidos armas e outros produtos na casa de um familiar do casal. “Ali foram encontrados produtos alimentícios desviados da empresa e ainda armamentos e insumos, o que é absolutamente proibido. Por isso, o dono dessa residência também foi preso e responderá na justiça”, afirmou o delegado.

Para o advogado Cláudio Daledoni Junior , que representa a empresa vítima do golpe, afirmou que a quadrilha agia também em outros estados. “Essa quadrilha tem ramificações em outros estados e se infiltrou em uma empresa tradicional de Curitiba para desviar valores exorbitantes. Agora, será realizada uma auditoria para verificar o valor real que foi desviado”, disse.

A polícia afirmou que há grandes chances de os carros apreendidos serem vendidos para que o valor retorne às vítimas. Enquanto isso, os veículos permanecem com a justiça.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]