Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Após fazer greve de fome por 34 horas e 30 minutos, o carteiro Mauro Miguel Mincewicz, de 46 anos, encerrou o movimento na noite de terça-feira (5), às 19 horas. Ele ficou acampado em frente à sede da Diretoria Regional dos Correios, em Curitiba, entre a manhã de segunda-feira (4), por volta das 8h30, e a noite de terça-feira para protestar contra uma suspensão que lhe foi imposta pela empresa.

O carteiro disse que - após uma reunião entre ele e diretores dos Correios na terça-feira - a empresa teria concordado em rever a punição imposta e por isso ele suspendeu a greve de fome. "Se a punição não for retirada, voltarei a fazer greve de fome", afirmou Mincewicz.

Já a assessoria de imprensa dos Correios informou que o funcionário formalizou um pedido de revisão da suspensão. O pedido será avaliado em Brasília e até o momento não havia informação sobre a retirada da punição.

Punição

Segundo a assessoria de imprensa dos Correios, Mincewicz quebrou procedimentos internos e, por isso, a empresa abriu o processo administrativo e ele foi punido com um dia de suspensão de trabalho.

Já a versão do carteiro era de que, em julho de 2009, ele apresentou à Diretoria Regional uma reclamação de que os carteiros estariam sobrecarregados, pois eram obrigados a trabalhar em domingos e feriados e a fazer duas horas extras por dia. Os Correios teriam instaurado um processo administrativo, que teria sido concluído na semana passada e apontando a suspensão de Mincewicz e de seu gerente.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]