Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

São Paulo - A Defesa Civil de Minas Gerais anunciou ontem que mais um município decretou estado de emergência devido às chuvas que atingem o estado. Um novo alerta foi emitido pelo órgão pela possibilidade de novas chuvas atingirem o estado.

O 57º município a decretar o estado de emergência foi Alto Jequitibá, onde o Rio Jequitibá transbordou na madrugada de segunda-feira, causando enchentes e atingindo 120 casas. Segundo a prefeitura local, cerca de 250 pessoas estão desabrigadas e outras 190 estão desalojadas, ou seja, abrigadas por familiares ou amigos. Não há registro de mortes ou desaparecidos.

Para os próximos dias as chuvas devem continuar em todo o estado, principalmente, nas regiões dos vales do Mucuri e do Rio Doce. Segundo alerta da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, as chuvas devem ser fortes nas duas regiões. O restante do estado deve ter tempo nublado e chuviscos durante todo o dia.

Rio de Janeiro

Subiu para 32,5 mil o número de desalojados no Rio de Janeiro em conseqüência das enchentes. O total de desabrigados chegou a 2,6 mil. As informações são da Agência Brasil.

De acordo com o balanço divulgado ontem pela Secretaria de Estado da Saúde e Defesa Civil, depois da estiagem dos últimos dias, a chegada de uma nova frente fria trazendo mais chuvas à região causou elevação do nível dos rios Muriaé, Carangola, Pombas e Paraíba do Sul, que cortam as regiões norte e noroeste do estado.

Doze municípios continuam em situação de emergência e as condições são mais graves em Cardoso Moreira, no norte fluminense, onde foi decretado estado de calamidade pública. As outras cidades que mais correm perigo são: Itaperuna, Natividade, Porciúncula, Bom Jesus de Itabapoana, Italva e Laje do Muriaé, onde três casas desabaram ontem. Não houve vítimas.

Ainda de acordo com a Secretaria, as chuvas dos últimos dias já afetaram pelo menos 62.720 pessoas em todo o estado. A previsão é de que as chuvas continuem em todo o Rio de Janeiro até sexta-feira.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]