Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Pelo menos cinco pessoas estão desaparecidas em Alagoas devido às chuvas que atingem o estado. Duas pessoas desapareceram no município de Paulo Jacinto, duas em Quebrangulo e uma em Joaquim Gomes, segundo a Defesa Civil do Estado. O nível do rio Paraíba chegou a 6,4 metros. Todas as rodovias federais do estado estão interditadas e há pessoas ilhadas em Rio Largo e Murici.

Pelo menos 9.176 pessoas tiveram que abandonar suas casas no estado. Desse total, 7.550 estão desalojadas (em casas de parentes ou amigos) e as demais desabrigadas (encaminhadas para abrigos públicos). Os municípios de São José da Lage e União dos Palmares, na zona da mata, estão ilhados por causa da cheia do rio Mundaú, que também atingiu Santana do Mun­­daú. Segundo a Defesa Civil, a situação também é grave nas cidades de Quebrangulo e Rio Largo.

Em União dos Palmares, as equipes de resgate não tiveram acesso à Subestação da Eletrobrás, onde estão mais de 20 pessoas ilhadas desde a sexta-feira. As vítimas estão sem alimentação e água e o acesso só é feito por meio de helicóptero.

Em Pernambuco, mais de 13 mil pessoas estão fora de suas casas – 6.661 desalojadas e 6.396 desabrigadas. Entre a manhã de quinta-feira e a manhã de sexta, nove pessoas morreram, oito delas na capital Recife. Cinco eram da mesma família. As chuvas afetaram mais a região metropolitana da capital, a zona da mata e o agreste. Pelo menos 45 municípios foram atingidos.

Por medida de prevenção, as comportas da barragem de Carpina, cujo volume d’água é de 270 milhões de metros cúbicos, foram abertas ontem. O objetivo é evitar que a barragem transborde e inunde as cidades da região metropolitana.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]