i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Clima

Cidade tenta reorganizar sua Defesa Civil

  • PorMarcos Cesar Gouvêa, do Jornal de Londrina
  • 19/10/2009 21:07

Londrina - Em meio à crise que cai sobre Londrina na forma de tempestades e índices de chuva inimagináveis, a cidade tenta se organizar principalmente por meio de órgãos como a Defesa Civil. Segundo seu coordenador-geral, João Verçosa, ao longo dos anos a Defesa Civil acabou ficando no papel, sem estrutura. A demanda maior é a de pessoal, que deve vir, na sua maioria, de funcionários municipais treinados para ações de contingência – ou seja, prontos para a eventualidade de uma crise.

Além da efetiva estruturação da Defesa Civil, anuncia-se para o começo de novembro o início da reforma de um prédio na sede central do Corpo de Bombeiros, para abrigar o Centro de Gerenciamento de Desastres. O prazo de conclusão da obra é de 210 dias, segundo o major Ri­­cardo Jammes Teixeira, do Corpo de Bombeiros e chefe da Divisão de Defesa Civil. A área será uma espécie de "sala da situação", com equipamentos e condições de reunir com agilidade todas as autoridades e chefes operacionais no mesmo local. O major Jammes estimou que o centro terá recursos e agilidade no futuro, e disse ontem que créditos suplementares previstos para o centro e para novos equipamentos já foram todos aprovados na Câmara e sancionados pelo Executivo. Recentemente foram adquiridos quatro caminhonetes e três carros leves para reforçar a frota.

Verçosa, que é diretor-presidente da Companhia de Habitação de Londrina (Cohab) e coordenador da Defesa Civil, diz que é hora de definir uma estrutura mínima. "O pessoal deve ser cedido pelas secretarias. Hoje secretários e chefes de autarquias fazem parte da Comissão Municipal de Defesa Civil, mas o ideal é que membros exclusivos sejam indicados dentro das secretarias e autarquias", disse.

Verçosa, que está há dois meses como coordenador, espera uma indicação rápida dos membros efetivos para o início de cursos de capacitação. "Esse pessoal será treinado pelo major Jammes e terá reuniões periódicas, assumindo também o papel de montar planos de contingência. Temos de superar a fase do fazer só quando a crise chega. É necessário investir em prevenção", afirmou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.