A presidente Regina Arns, Sonia Kunitz e Ana Amélia Filizola (da esq. para a dir.) no jantar em comemoração aos dez anos do MEX Brasil – Espaço Mulheres Executivas, segunda-feira, no Palácio Garibaldi. | Roman Fotografias
A presidente Regina Arns, Sonia Kunitz e Ana Amélia Filizola (da esq. para a dir.) no jantar em comemoração aos dez anos do MEX Brasil – Espaço Mulheres Executivas, segunda-feira, no Palácio Garibaldi.| Foto: Roman Fotografias

A coluna recebeu ontem a seguinte nota da assessoria de comunicação da Secretaria da Fazenda do Paraná: “A respeito de notas publicadas em sua coluna na edição de hoje, sobre a iminência de uma possível ‘guerra do vinho’, precisamos fazer algumas correções. Não é verdadeira a informação fornecida por empresários do segmento de que a carga tributária é de 71% no Paraná e de 34% em São Paulo. No Estado vizinho, a alíquota de ICMS do vinho é de 25%, enquanto aqui ela é de 27%, sendo recolhido mais 2% para o Fundo de Combate à Pobreza. A diferença, então, é de quatro pontos percentuais. [...] Todavia, cremos que seja incorreto (e até injusto) fazer comparações isoladas sobre a tributação de determinado produto neste ou naquele Estado”.

Vinho da discórdia 2

O presidente José Antônio Baggio Pereira, e a mulher, Andreia, na elegante festa de aniversário do Clube Curitibano, que comemorou 134 anos no último sábado.Marcelo Krelling

A nota da Sefa diz ainda que “se a questão for a margem de valor agregado, aplicada em razão do regime de substituição tributária, o setor pode, a qualquer momento, oferecer subsídios à Secretaria da Fazenda para discutir seu percentual. Se ela não refletir a margem praticada pelos empresários, pode ser objeto de adequação”. A assessoria da Secretaria da Fazenda cita, a título de exemplo, a tributação de medicamentos no Paraná, que parte de uma carga tributária de ICMS de 12%, contra 18% em São Paulo. “O Paraná não podia continuar mantendo a renúncia fiscal concedida a bebidas alcoólicas e retirando recursos da saúde, da educação, da segurança e de diversos outros setores estratégicos para a população”.

Esses senhores precisam sentar-se à mesa urgente, abrir um bom vinho e chegar a um acordo.

João Turin na Pauliceia

O ministro do STF Luiz Fux (esq.) e o presidente da UniBrasil, Clèmerson Merlin Clève, antes da aula magna do curso de Direito da instituição sobre o Novo Código de Processo Civil, cuja comissão foi presidida por ele. Tiago Machado

A Pinacoteca do Estado de São Paulo vai receber a partir do dia 2 de abril a exposição “João Turin, escultor”, sobre a trajetória do paranaense João Turin, um dos criadores e principal representante do Paranismo, movimento estético surgido em Curitiba na década de 1920. A mostra reúne 50 esculturas e baixos-relevos realizados por Turin entre as décadas de 1910 e 1940, além de 35 desenhos, manuscritos e fotos. Também fazem parte dois vestidos com motivos paranistas que mostram sua faceta pioneira como designer de moda.

Coelho francês

Pela primeira vez, o tradicional almoço de Páscoa do Hotel Bourbon, no próximo domingo, levará a assinatura de um nome estrelado da gastronomia francesa: o chef Laurent Suaudeau, que preparou um menu exclusivo para a data. Entre as opções de prato estão Camarão ao Pesto de Hortelã e Amêndoas e Carré de Cordeiro ao Garam Massala ao Creme de Petits Pois.

zapeando
  • A empresária Vanessa Giacometti inaugura o novo showroom da Spot Lighting Iluminação com coquetel hoje, às 19 h, na Rua Deputado Joaquim José Pedrosa, 101, Cabral.
  • O 2° Encontro do Clube de Criatividade do Paraná (CCPR) ocorre hoje, às 19h30, no Museu Oscar Niemeyer, com a participação de André Sanseverino (publisher da nova Playboy) e Jarbas Agnelli (AD Studio), entre outros.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]