i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Meio ambiente

Decisão é boa para a saúde da população

  • PorPaola Carriel
  • 03/09/2009 21:04

A diminuição da emissão de poluentes é um fator primordial para a saúde humana. Dados do projeto Ciclovida, um programa de extensão conduzido pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), mostram que uma pessoa que mora a 10 quilômetros do trabalho e usa o carro todos os dias para fazer o trajeto pode emitir por mês cerca de 96 quilos de poluentes.

Como o motor dos veículos funciona por combustão, a gasolina é queimada e gera resíduos. No corpo humano, esses materiais causam danos principalmente ao sistema respiratório. Para o planeta, ajudam a causar o aquecimento global e o efeito estufa.

O doutor em Química Ambiental e professor da UFPR Marco Grassi diz que as medidas implantadas agora são importantes para prevenir danos maiores no futuro. Como a frota mundial de veículos está crescendo, se as emissões continuassem no nível atual poderiam ser ainda mais perigosas para o homem. "Os padrões estão sendo revistos no mundo todo porque há cada vez mais carros nas ruas."

Com a combustão no motor, são liberados principalmente três substâncias: o monóxido de carbono (CO), o óxido de nitrogênio (NOx) e o dióxido de carbono (CO2), além de fuligem. O primeiro dificulta o transporte de oxigênio pela hemoglobina. O segundo se transforma em ozônio e causa tosse e coriza, além de irritar as mucosas nasais e olhos. Já o dióxido de carbono é um dos principais responsáveis pela destruição da camada de ozônio. "Se as pessoas deixam de trabalhar ou ir à escola em função deste problema, é sim uma questão de saúde pública", diz Grassi.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.