i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Espaço Urbano

Sob o cuidado de todos

A construção e a manutenção de calçadas na frente de imóveis particulares são responsabilidades do proprietário

  • PorPedro Américo, especial para a Gazeta do Povo
  • 28/03/2013 21:15
Se preciso, a engenheira Gisela Koloda até dá bronca para que outros mantenham a calçada limpa | Jonathan Campos/ Gazeta do Povo
Se preciso, a engenheira Gisela Koloda até dá bronca para que outros mantenham a calçada limpa| Foto: Jonathan Campos/ Gazeta do Povo

Enquanto o calçamento de Curitiba é considerado o terceiro melhor do país pelo movimento Mobilize Brasil, que atua em prol da mobilidade urbana sustentável, o último Censo do IBGE indica que 33% dos curitibanos não possuem calçada na frente de casa. O detalhe que passa despercebido, ou mesmo esquecido por muita gente, é que a construção e a manutenção de calçadas na frente de imóveis particulares fazem parte das responsabilidades do proprietário.

O cuidado com a calçada não se restringe ao alinhamen­­to de pedras e à eliminação de buracos. Ajudar a manter o chão limpo é uma tarefa de cidadania que extrapola o hábito de jogar o lixo em local apropriado; é uma preocupação que pode fazer a diferença no cotidiano de outras pessoas.

"Minha mãe sempre educou a jogar o lixo no cesto, não na rua. Se não tiver nenhum por perto, aprendi a colocar o lixo no bolso e depois colocá-lo no lugar certo", conta a engenheira agrônoma Gisela Koloda. Hoje, aos 35 anos, ela cuida da calçada de sua casa e pede para que outras pessoas não joguem dejetos no passeio alheio. E, se for preciso, ela briga para evitar que isso ocorra. "Eu já discuti com uma catadora que estava procurando algo para coletar e deixou espalhado todo lixo na calçada. Um absurdo."

Cuidado on-line

O radialista Claudemir Cas­­sa­­rotti também é um defensor das calçadas de Curitiba. Desde 2011, ele mostra no site Minha Calçada seu anseio de ver o calçamento da cidade em bom estado e busca mobilizar pessoas nessa causa. "A ideia foi chamar a atenção das autoridades para a situação de grande parte das calçadas de Curitiba, a fim de elas fiscalizarem de forma mais intensa [a manutenção por parte da população] e criarem uma calçada-padrão, de acordo com a legislação", explica Cassarotti.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.