| Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Alunos que mantêm ocupados oito prédios da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba e no litoral, receberam no fim da tarde desta sexta-feira (25) intimações do oficial de justiça para deixarem os campus da instituição imediatamente. Acompanhado de policiais federais, o oficial fez a entrega de mandados de reintegração de posse e de interdito proibitório, que busca evitar que unidades já ocupadas sejam tomadas novamente depois de liberadas, a representantes do movimento Ocupa UFPR. Os manifestantes ainda não desocuparam nenhuma das áreas.

Segundo a assessoria de imprensa da UFPR, a ação ocorreu simultaneamente em todos os prédios da universidade que estão ocupados e não houve incidentes. O reitor da instituição, Zaki Akel Sobrinho, também recebeu a documentação. A universidade segue ocupada desde o dia 24 de outubro por estudantes que são contra a PEC do Teto e a MP do Ensino Médio.

A desocupação das áreas, conforme a decisão do juiz Friedmann Anderson Wendpap, da 1.ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, deve ser imediata. O descumprimento da ordem de reintegração de posse prevê multa de R$ 500 por hora em desfavor de cada réu que já foi individualmente considerado e de outros que venham a ser identificados.

A decisão judicial atende ao pedido da UFPR para reintegração dos edifícios Dom Pedro I e Dom Pedo II (Reitoria), Departamento de Artes (Batel), Terapia Ocupacional e Enfermagem (Jardim Botânico), Educação Física (Jardim Botânico), Setor de Ciências Exatas (Politécnico), Bigarella/Setor de Ciências da Terra (Politécnico), PA e PC (Politécnico) e o Setor Litoral. O edifício de Terapia Ocupacional e Enfermagem (Jardim Botânico) já foi desocupado voluntariamente no início da semana.

A reportagem procurou representantes do movimento Ocupa UFPR, mas eles não souberam informar qual seria o encaminhamento das ações após o recebimento dos mandados de reintegração.

Nesta sexta-feira, alunos que tomaram o campus central da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) já liberaram o prédio após reintegração com agentes da Polícia Federal.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]