Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Mesmo interditado pela Justiça há dois anos, por conta das péssimas condições de higiene e da infraestrutura precária das celas, o 12° Distrito Policial de Curitiba, em Santa Felicidade, continua a receber presos. A situação foi constatada após visita da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB-PR), que recebeu denúncia sobre a situação precária dos presos, agravada por conta da chuva.

Na data da interdição, em abril de 2008, o local contava com 144 presos num local projetado para 28. Mesmo com a proibição de receber novos presos, a delegacia chegou a contar com mais de 170 ao longo desse período, e nesta quarta-feira (6), antes da visita da OAB, contava com 147. Enquanto a vice-presidente da comissão, a advogada Isabel Kugler Mendes, conversava com os detentos, mais três chegaram ao local.

Durante a visita, acompanhada pela imprensa, os presos relataram aos advogados que chegam a dormir em três em uma mesma cama, e que se cobrem com mantas molhadas, tomadas por piolhos e carrapatos. Os presos também relataram que muitos estão encarcerados há mais de 3 meses e ainda não receberam a visita de uma advogado. No local, cerca de 90% dos presos já tiveram seu inquérito concluído.

O delegado do 12° DP, Arten Dart, explica que existe um projeto de reforma das celas, mas que as melhorias só podem ser feitas após a retirada dos presos. O superintendente da delegacia, Manoel Mendes, afirmou que engenheiros já foram ao local para avaliar os problemas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]