i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
dengue no paraná

Lambaris são utilizados no combate ao Aedes aegypti em Paranaguá

  • PorDa Redação
  • 28/01/2016 15:20
 | Divulgação/ Prefeitura de Paranaguá/
| Foto: Divulgação/ Prefeitura de Paranaguá/

A Prefeitura de Paranaguá, no Litoral do estado, tem utilizado lambaris no combate ao mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão da dengue, do vírus zika e da febre chikungunya, desde o começo da semana. A cidade já tem 766 casos confirmados de dengue e quatro pessoas morram por complicações da doença.

Confira a cobertura completa sobre a dengue e as doenças ocasionadas pelo mosquito

Leia também: Rio usa peixe barrigudinho no combate aos criadouros do Aedes aegypti

Segundo o Secretário de Agricultura, Pesca e Abastecimento do município, Sérgio Maurício Bezerra, a escolha do lambari se deu porque o animal se alimenta tanto das larvas quanto dos ovos do mosquito, além de ser um peixe de fácil adaptação. De acordo com Bezerra, por serem bastante ativos, alimentam-se durante todo o dia e, portanto, há um grande consumo de larvas e ovos.

Mudas de crotalárias, que serão utilizadas no combate à dengue em ParanaguáMarcio Tibilletti / Prefeitura de Paranaguá

Até o momento, mais de mil peixes já foram distribuídos pelas fontes da Praça do Japão, Praça da Copel e do Aeroparque. Outras sete fontes espalhadas pela cidade devem receber lambaris, que precisam habitar locais onde haja água corrente e que sejam confortáveis o suficiente para que o animal consiga se desenvolver bem.

Medidas ecológicas de combate ao Aedes

Além dos lambaris, a cidade utilizará outra medida ecológica de combate ao mosquito transmissor da dengue. Trata-se da plantação de mais de 50 mil mudas de crotalárias, cujas flores atraem libélulas, insetos que também são predadores do Aedes aegypti, tanto adulto quanto em sua fase larval.

Além de serem plantadas em praças e locais públicos de Paranaguá, as mudas serão distribuídas aos moradores dos bairros da cidade, para que o combate se dê de forma coletiva.

Colaborou: Mariana Balan

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.