Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Treze das 34 pessoas presas durante a operação Anti-Spam da Polícia Civil foram colocadas em liberdade nos últimos dois dias. Eles tinham prisão temporária decretada e enquanto estiveram detidos estavam alojados na Cadeia Pública de Cambira, cidade vizinha de Apucarana, no Norte do Paraná.

Outros 21 acusados de serem hackers, fornecedores de contas bancárias (laranjas) e cúmplices do golpe, que desviava dinheiro de agências bancárias com a ajuda da internet, estão divididos em celas do minipresídio de Apucarana e na ala correcional da 17.ª Subdivisão Policial.

A operação Anti-Spam, deflagrada na madrugada do último dia 26 em Apucarana e Londrina (Norte do estado), e Guaratuba (no litoral), desmantelou uma quadrilha que furtou cerca de R$ 3 milhões de contas bancárias no Paraná e Santa Catarina, entre outros estados, desde o ano passado. Segundo o delegado do Nurce, algumas das pessoas libertadas agora admitiram que chegaram a receber 50% do valor desviado das vítimas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]