Quarta morte no Brasil

O Ministério da Saúde (MS) confirmou, no início da noite desta nesta terça-feira (14), a quarta morte pela por influenza A (H1N1) no Brasil. O paciente é do estado de São Paulo. A vítima é um rapaz de 28 anos, que apresentou sintomas em 1º de julho. Ele teria procurado o serviço médico no último dia 4, quando foi internado, com dificuldade respiratória. No último dia 7, o quadro clínico se agravou. O paciente morreu no último dia 10, mas o resultado do exame só foi divulgado nesta terça-feira.

Investigações iniciais apontam que o paciente teria tido contato com estrangeiros que estavam no Brasil, informações ainda não confirmadas pela vigilância epidemiológica. Este é o segundo caso de óbito confirmado de paciente com o vírus Influenza A (H1N1) em que a forma de transmissão do vírus ainda está sendo investigada. Em nota, o ministério afirma que não tem evidências para declarar transmissão sustentada do vírus entre pessoas no país.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) do Paraná confirmou mais sete novos casos da gripe A H1N1 no Paraná. A informação foi divulgada nesta terça-feira (14), no mais recente boletim epidemiológico. Com mais esses casos, subiu para 51 o número de pessoas infectadas pelo vírus no estado. Destes últimos, 5 foram confirmados na região Curitiba, 1 na região de Ponta Grossa (Campos Gerais) e outro na região de Foz do Iguaçu (Oeste).

De acordo com informações da agência de notícias do governo estadual, os sete pacientes se recuperam bem e já retornaram às atividades normais após passarem pelo período de isolamento domiciliar. A Sesa recebeu 34 laudos de exames nesta terça-feira e 27 deram negativos.

Exames

O Ministério da Saúde ainda não deu uma resposta sobre o pedido da Sesa de realizar os exames de diagnósticos da Influenza A H1N1 no Paraná. A assessoria de imprensa da secretaria afirmou que o órgão ainda não foi notificado pelo ministério.

Atualmente as amostras são encaminhadas para a Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. Com a autorização, os testes seriam realizados no Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen).

Casos

Segundo a Sesa, dos cinco novos contaminados na região de Curitiba, apenas um foi infectado no exterior, no Chile. Os outros contraíram o vírus dentro do estado, após contato com pessoas com suspeita ou com contaminação confirmada. Um caso de contágio permanece em investigação, segundo a secretaria.

A pessoa contaminada em Ponta Grossa também contraiu a gripe em contato com outro doente que estava infectado na região. O caso confirmado de Foz do Iguaçu contraiu o vírus no Paraguai. Além dos 51 casos já confirmados, o Paraná possui 601 suspeitos e em monitoramento, que aguardam resultados dos exames laboratoriais. Outros 207 casos já foram descartados.

A Secretaria da Saúde informou também que o paciente na região de Foz do Iguaçu, confirmado no boletim epidemiológico 35 foi descartado nesta terça-feira pelo próprio Ministério da Saúde, que alegou equívoco no laudo enviado segunda-feira (13).

Tribunal de Contas livre

O resultado divulgado nesta terça-feira pela Sesa descartou a suspeita de que uma servidora do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) pudesse ter contraído o vírus da gripe A H1N1. No dia 26 de junho, ao retornar de viagem à Argentina, a servidora, que trabalha na secretaria do Ministério Público anexo ao Tribunal de Contas (MPjTC), apresentou sintomas compatíveis com os da gripe A. Em razão da suspeita, 20 profissionais que trabalham no setor ficaram afastados do trabalho durante cinco dias. A Direção Geral do Tribunal também restringiu a circulação de pessoas no segundo andar do prédio Anexo, onde está localizado o MPjTC. Após esse período, as atividades foram retomadas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]