i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Cavalgada

Cavaleiros cruzam a Estrada Boiadeira como forma de protesto pela rodovia inacabada

A BR-487 deveria servir como rota alternativa para ligar o Porto de Paranaguá ao estado do MatoGrosso do Sul. No entanto, as obras de pavimentação da rodovia federal estão paradas há anos

  • PorJornal de Maringá, com informações de Ronaldo Ragadali da TV Cultura
  • 20/07/2009 17:22

Passeio foi por diversão e por protesto

Um grupo de 150 cavaleiros cruzou a Estrada Boiadeira, que corta e região Noroeste do estado, durante este sábado (18) e domingo (19). Foram 80 quilômetros entre Cruzeiro do Oeste e Campo Mourão. Além de servir para encontrar os amigos e fazer amizades, o passeio foi também uma forma de protesto contra a não conclusão da rodovia.

"Aqui você encontra muitos amigos. Pessoas de todas as classes. Encontra professor, advogado e até juiz", disse Marino Xavier, empresário e cavaleiro. A cavalgada é aberta para todas as idades. "O pai gosta, a mãe gosta. Ele pegou gosto pela coisa e é o primeiro que sai", disse Marina Sereno, mãe do pequeno Vinicius, o cavaleiro mais jovem, com 5 anos.

Também há espaço para nostalgia. Há 50 anos, seu Noel Luciano, aposentado, já fazia o percurso no lombo de mulas. "Isso aqui era tudo estrada de terra, aquele poeirão. Cinco ou seis companheiros comigo. Onde a gente parava já fazia acampamento. Era muito divertido", disse ele.

Mas eles também aproveitaram para protestar. A BR-487 deveria servir como rota alternativa para ligar o Porto de Paranaguá ao estado do Mato Grosso do Sul. No entanto, as obras de pavimentação da rodovia federal estão paradas há anos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.