i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Maringá

Depois de anos, governo deve retomar obras da Penitenciária de Semiliberdade

Vão ser investidos R$ 4,8 milhões para a finalização das obras que foram paralisadas em 2003

  • PorJornal de Maringá
  • 20/10/2009 12:10

Depois de seis anos de abandono, o governador Roberto Requião divulgou, no início da semana, que as obras de construção da Penitenciária de Semiliberdade de Maringá serão retomadas. Vão ser investidos R$ 4,8 milhões para a finalização das obras que foram paralisadas em 2003. O recurso virá de um convênio entre os governos federal e estadual. As obras estavam paradas em razão de uma discussão judicial entre estado e construtora.

De acordo com a Agência Estadual de Notícias, órgão oficial de comunicação do governo do estado, o Paraná entrou com pedido de indenização contra a empreiteira, que abandonou a obra sem concluí-la. A Secretaria da Justiça (Seju) informou que a unidade a de regime semiaberto masculino terá capacidade para 300 presos e que as obras devem começar no próximo ano.

A reportagem entrou em contato com a Seju e com o Departamento Penitenciário para verificar possíveis datas da licitação para as novas obras, prazo de entrega da Penitenciária de Semiliberdade, mas não houve retorno.

PCE

A Penitenciária Central do Estado, inaugurada há 55 anos, em Piraquara, região metropolitana de Curitiba, também será reestruturada. Segundo a Secretaria da Justiça, não serão abertas novas vagas, somente as celas já existentes vão ser reformadas para melhorar as condições de instalação dos presos. Hoje, as instalações estão deterioradas em função do tempo e de antigas rebeliões. A unidade tem capacidade para 1.500 presos.

O projeto prevê recursos estaduais de R$ 15,3 milhões, que serão investidos nas 40 celas individuais, 240 alojamentos coletivos (com capacidade para seis presidiários cada) e nos 16 pátios para banho de sol. Segundo a Secretaria da Justiça, a obra deve começar em novembro, com previsão de um ano para sua conclusão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.