i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
negócios

Fundo inglês investe R$ 100 milhões em rede de supermercados de Maringá

O fundo de private equity Actis, sediado na Inglaterra, se tornou sócio da Companhia Sulamericana de Distribuição (CSD), formada pelos supermercados Cidade Canção e São Francisco. CSD almeja dobrar de tamanho de três a cinco anos

  • PorOsny Tavares, da Gazeta do Povo
  • 03/09/2010 04:27

Concorrência

Redes locais disputam londrinenses

Em Londrina será travada a última grande briga concorrencial entre famílias do setor supermercadista do Paraná. A CSD (das famílias Cardoso e Nogaroli, de Maringá) quer entrar fortemente na cidade, disputando clientes com o Super Muffato, de Cascavel, pertencente à família homônima. Nos últimos 15 anos, a maioria dos supermercados fundados no estado foram absorvidos por grandes redes – o Mercadorama, da família Demeterco, foi adquirido em 1998 pelo grupo português Sonae e, depois, vendido à norte-americana Walmart em 2005.

Para Valmor Rovaris, superintendente da Associação Paranaense dos Supermercados, o setor não está saturado. "O padrão das lojas é semelhante ao de países desenvolvidos, mas o número por habitante ainda é inferior", relata. O Paraná tem 2,8 mil supermercados, que empregam 78 mil pessoas e devem faturar R$ 12 bilhões em 2010. (OT)

A Companhia Sulamericana de Distribuição (CSD), rede de supermercados com sede em Maringá (Norte do Paraná), está recebendo um investimento de R$ 100 milhões do fundo de private equity Actis, sediado na Inglaterra. Com isso, a empresa almeja dobrar de tamanho de três a cinco anos, avançando no mercado das regiões Norte e Noroeste do Paraná, e também em Mato Grosso do Sul.

O novo aporte de capital ocorre com a venda de uma parte minoritária do controle societário da CSD à Actis. As porcentagens não foram reveladas, mas, a partir de agora, a Actis terá duas das sete cadeiras no conselho administrativo da CSD, uma sociedade anônima de capital fechado. "O controle permanece com as famílias fundadoras. Se os sócios entenderem como sendo relevante, no longo prazo podemos abrir o capital da empresa. Mas o foco agora é realizar os investimentos para aumentar o número de lojas", explica Jefferson Nogaroli, presidente do Conselho de Administração da empresa.

A CSD foi formada no início de 2010, com a fusão dos supermercados Cidade Canção e São Francisco. Após a união, a companhia passou a concentrar 28 lojas em 11 cidades do Paraná e de Mato Grosso do Sul, que somam 3 mil funcionários. É a terceira maior rede de supermercados paranaense, atrás de Muffato e Condor. Com a expansão, a CSD pretende abrir mais 3 mil postos de trabalho, em sua maioria primeiros empregos. Até o fim de 2010, duas novas lojas serão inauguradas em Arapongas e Umuarama.

Fundo de investimento

O novo sócio da CSD é um dos líderes globais em fundos de private equity dedicados a países emergentes. A negociação entre o fundo e a rede de supermercados, que durou dois anos, é o primeiro investimento da Actis no Brasil. A empresa, com sede em Londres, já realiza investimentos em outros mercados em desenvolvimento, como Índia; China; e países da África, do sudeste asiático e da América Latina.

Com US$ 4,8 bilhões sob sua gestão, a Actis investiu na companhia paranaense usando recursos de sua carteira AEM 3 (Actis Emerging Markets 3), que destina US$ 450 milhões para investimentos no Brasil. "Estamos orgulhosos em divulgar o primeiro investimento da Actis no Brasil", conta Chu Kong, sócio da Actis América Latina. "A qualidade da empresa (CSD) e de seus empresários nos atraíram", afirma.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.