i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Observatório Social

ONG quer compromisso de transparência de candidatos ao Governo do PR

Entidade nascida em Maringá pretende agora fiscalizar gastos do novo governador

  • PorHélio Strassacapa
  • 14/09/2010 21:02

O modelo de fiscalização de gastos públicos, criado em Maringá e já disseminado em 52 cidades brasileiras, será implantado agora no controle das licitações do Governo do Paraná, aplicando pela primeira vez a metodologia em um governo estadual. Esse é o desafio assumido por Ariovaldo Costa Paulo, novo presidente do Observatório Social do Brasil (OSB), entidade responsável pela criação do sistema que já gerou economia de R$ 100 milhões nas prefeituras já fiscalizadas. Costa Paulo tomou posse no OSB, nesta segunda-feira (13), para mandato de dois anos.

"No Paraná estamos fortalecendo a rede de observatórios municipais já existentes e preparando a criação do Observatório Social do Paraná. Estamos trabalhando para sensibilizar as entidades de classe e queremos o compromisso dos candidatos ao governo do estado, de que eles estarão abertos para nosso trabalho", disse o novo presidente.

Os observatórios ganharam notoriedade pelo modelo de acompanhamento das licitações, feitos por voluntários, que divulga os editais para o maior número de possível de empresas e alerta para preços que estão acima do praticado pelo mercado. Tudo é compartilhado por meio de um software que repassa as informações dentro de toda a rede. A entrega dos produtos comprados também é acompanhada, evitando que a mercadoria especificada seja entregue com padrões diferentes do exigido no edital.

A metodologia baixou, por exemplo, de R$ 2,53 para R$ 0,18 (redução de 92%) o custo de escovas de dentes que seriam compradas pela Prefeitura de Maringá. Em outra fiscalização, o gasto com uniforme escolar caiu de US$ 1,1 milhão para US$ 534 mil. O sistema foi, inclusive, premiado pela Organização das Nações Unidas (ONU), na categoria de práticas em inação social.

Atualmente, os observatórios estão em 8 estados, mas Costa Paulo acredita que em curto espaço de tempo, outros seis entrem para a rede. "Estamos caminhando bem na consolidação do OSB e já temos um respeito muito alto", destacou Costa Paulo. Para ele, essa ampliação será fundamental para a implementação de um novo projeto: o Banco de Indicadores. Com o novo sistema, cada município poderá ver a arrecadação per capita de IPTU, por exemplo, e como isso se traduz em benefícios para a população.

"Os próximos prefeitos também poderão usar os indicadores para basear suas ações. Poderemos mostrar, por exemplo, em que estágio ele está assumindo a área da saúde, e poderemos cobrar onde ele pode melhorar. Depois mostramos se ele avançou ou retrocedeu esse segmento", explicou o presidente. A ideia pode parecer visionária, mas os resultados já alcançados pela rede indicam que a proposta é totalmente viável.

O OSB também avança a passos largos no Rio Grande do Sul. Até o fim do ano, mais 15 municípios integrarão a rede e o governo estadual deverá ser o segundo do país a contar com a vigilância social. Segundo Costa Paulo, Curitiba também deverá, em breve, adotar a prática, se tornando a segunda capital da rede, depois de Florianópolis.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.