i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Febre aftosa

Pecuaritas precisam ainda comprovar vacinação de cerca de 85 mil cabeças de gado

Região Noroeste tem a maior concentração do rebanho bovino paranaense. As regionais de Maringá, Umuarama e Paranavaí somam 2,5 milhões de cabeças – 26% do total.

  • PorHélio Strassacapa
  • 27/11/2009 13:53
No Paraná, a não-comprovação de vacinação chega a 40% | Aniele Nascimento / Arquivo Jornal de Maringá
No Paraná, a não-comprovação de vacinação chega a 40%| Foto: Aniele Nascimento / Arquivo Jornal de Maringá

Faltando apenas três dias para acabar o prazo de imunização do gado contra a febre aftosa, cerca de 25% do rebanho bovino na região de Maringá está com a confirmação em aberto. Segunda-feira (30) é o último dia para os pecuaristas entregarem as guias de comprovação nas unidades veterinárias da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (Seab), mas muitos ainda vão utilizar esse fim de semana para o trabalho. O levantamento preliminar é referente aos 29 municípios pertencentes ao Núcleo Regional da Seab em Maringá, que juntos somam 351,8 mil cabeças.

A média de não-confirmação no restante do estado é de aproximadamente 40%, mas a vacinação efetiva já deve ter ultrapassado 90%, na análise de Walter Ribeirete, coordenador de vacinação contra aftosa da SEAB. Muitos produtores estão comprando as vacinas e vão fazer a imunização neste fim de semana "Geralmente os pecuaristas deixam para confirmar na última hora, mas esse ano o atraso foi maior. Isso atrasa o fechamento dos nossos relatórios e piora o atendimento nas unidades veterinárias, pois todo mundo vai ao mesmo tempo", explicou o coordenador.

Os produtores precisam ficar atentos e não perder o prazo. "Se não confirmar, vai aparecer como se não tivesse vacinado e com isso o pecuarista já fica sujeito a sanções. Eles devem comparecer o quanto antes para não dificultar o serviço posterior, quando os técnicos precisam buscar os comprovantes nas propriedades", explicou Ribeirete.

Com base na vacinação total do rebanho em 2008, a SEAB projeta a população bovina atual. Ano passado eram 9,6 milhões de cabeças, das quais 98,3% foram imunizadas. Umuarama, Maringá e Paranavaí detêm a maior concentração: 2,5 milhões.

Nova metodologia

O Paraná adotou em 2009 uma nova metodologia de vacinação contra a aftosa. Na primeira etapa da campanha, finalizada em maio, apenas metade do rebanho recebeu as doses, depois de 40 anos de vacinação ininterrupta de 100% dos animais. Apenas animais com no máximo 24 meses foram imunizados na ocasião, mas agora a determinação é para o total.

Os pecuaristas continuam obrigados a declarar todo o rebanho junto às Unidades Veterinárias da Seab, inclusive os bovinos e bubalinos. Para cada animal adulto não vacinado ou não declarado, o criador recebe multa de R$ 87,27, além de outras sanções administrativas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.