Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A Prefeitura de Maringá se comprometeu em apresentar um projeto, no prazo de 30 dias, para atender às reivindicações dos moradores do Conjunto Itatiaia e Jardim Atlanta que pedem mudanças nas obras do Contorno Norte, em Maringá. A Associação de Moradores reivindica alteração no sentido das vias marginais ao Contorno, passarela para pedestres, asfalto e construção de um viaduto na Avenida Osires Guimarães, principal via de acesso aos bairros.

O anúncio de uma possível alteração no projeto foi feito depois de uma reunião realizada no fim de semana, entre a prefeitura, a Urbanização de Maringá (Urbamar S/A), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a Associação de Moradores e vereadores.

De acordo com o vereador Humberto Henrique (PT), centenas de pessoas se reuniram para analisar mapas e informações técnicas apresentadas pelo Dnit. A população quer um viaduto na Avenida Osires Guimarães, como era previsto inicialmente, mas a proposta apresentada contempla a construção de uma passagem do tipo trincheira, por baixo da rodovia, permitindo o trânsito veículos em mão única, no sentido bairro-centro.

Outra reivindicação é tornar viável a utilização do viaduto já em construção, distante 500 metros da Avenida Osires Guimarães, que de acordo com um dos líderes do movimento dos moradores, Clóvis Trentin "não liga nada a lugar nenhum". Para que o viaduto seja usado seria necessário a implementação de asfalto nas ruas próximas e mudança do tráfego para mão dupla nas vias marginais do Contorno Norte.

A construção da trincheira, do asfalto e a instalação das sinalizações dependeriam de recursos vindos de Brasília, já que a obra é federal. O presidente da Urbamar, Fernando Maia Camargo que estava na capital federal, nesta terça-feira (8), informou que as mudanças devem sair do papel. "Vamos apresentar o projeto ao governo federal para que os moradores sejam atendidos", disse Camargo.

Segundo Clóvis Trentin, as alterações no Contorno vão minimizar os transtornos e facilitar o acesso aos serviços públicos da população dos bairros.

No final de agosto, depois de muitos protestos a prefeitura afirmou que iria disponibilizar 11 passarelas e mais um viaduto para atender aos pedidos de moradores de Maringá e Sarandi. Em pelo menos cinco bairros houve manifestações pedindo mudanças no projeto.

Contorno Norte

A via, que tem 17,2 km de extensão, vai ligar o trevo na divisa entre Maringá e Sarandi – localizado no início da Avenida Sincler Sambatti (Contorno Sul) – ao trevo da Coca-Cola, localizado na zona oeste da cidade, onde está o entroncamento com a Avenida Sabiá.

A rodovia pretende aliviar o tráfego pesado das avenidas Morangueira e Colombo, as duas principais vias de acesso à cidade. As obras foram iniciadas em janeiro deste ano e devem terminar em agosto de 2010, conforme estimativa da prefeitura.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]