i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Palmeira

Menino que estava em delegacia é transferido

  • PorCélio Yano, da Redação, e Katia Brembatti, da sucursal de Ponta Grossa
  • 24/04/2009 21:09

O menino de 13 anos que estava preso na delegacia de Palmeira, Campos Gerais, em situação que desrespeitava o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), foi transferido no início da manhã de ontem para o Centro de Socioeducação (Cense) de Cascavel. O prazo tolerável para a estada de adolescentes em delegacias, segundo o Ministério Público, é de no máximo cinco dias, mas, por causa da insuficiência de vagas, o garoto estava na cela havia um mês.

Ele foi detido no dia 20 de março pelo assassinato de um andarilho. No último domingo, conseguiu render uma policial, pegar uma arma e fugir dirigindo o carro da polícia. Recapturado, voltou à cadeia de Palmeira. Além dele, um adolescente de 16 anos também estava detido na delegacia, desde o dia 29 de março. Segundo a delegada titular da cidade, Valéria Padovani, o jovem de 16 anos também foi transferido na manhã de ontem, para o Cense de Curitiba.

Valéria informa que não há mais adolescentes presos nas celas da delegacia, mas que a situação comumente se repete na cidade. Segundo o Ministério Público, pelo menos três adolescentes sentenciados a cumprir medida socioeducativa foram soltos nos últimos dois anos em Palmeira por falta de vaga em educandário.

Os jovens em conflito com a lei podem ser sentenciados a internação de até três anos. De acordo com o ECA, o adolescente privado da liberdade perde o direito de ir e vir, mas precisa manter as atividades pedagógicas, o contato com a família e a oportunidade de se recuperar – o que não seria possível na delegacia. Ele precisa ficar separado de presos adultos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.