Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Mais de duas mil pessoas estão desalojadas e 45 famílias tiveram as casas destruídas | CARLOS RHIENCK/JORNAL HOJE EM DIA
Mais de duas mil pessoas estão desalojadas e 45 famílias tiveram as casas destruídas| Foto: CARLOS RHIENCK/JORNAL HOJE EM DIA

Subiu para 61 o número de municípios em situação de emergência em Minas desde o início do período chuvoso, em setembro. No total, 97 cidades foram afetadas. Duas cidades da Zona da Mata estão praticamente debaixo d'água. Em Manhuaçu, o rio que corta a cidade subiu cerca de cinco metros, alagando ruas e casas.

Segundo a Defesa Civil de Manhuaçu, o nível da água já diminuiu, mas a situação ainda é grave. Mais de duas mil pessoas estão desalojadas e 45 famílias tiveram as casas destruídas. Desde o início das chuvas, 23 pessoas morreram em decorrência das enxurradas.Mais de cem presos são transferidos por causa de inundação

Por causa da chuva, 120 presos da 3º Delegacia Regional de Polícia Civil tiveram que ser transferidos. Nesta quarta-feira, as 12 celas da penitenciária foram inundadas pela enchente que castiga a cidade há três dias.

Outra cidade da Zona da Mata mineira que sofre com a intensidade das chuvas é Carangola. Um terço da população do município foi atingida pelos temporais e o comércio da cidade está parado por causa da enchente.

Com o fim das chuvas, Minas já se preocupa com a dengue

A chuva deve dar uma trégua neste mês, ou pelo menos diminuir de intensidade na capital mineira, após deixar um rastro de sujeira em diversas cidades. Há previsão é de chuva na capital, pelo menos, até esta quarta-feira e, após o excesso d'água, a possibilidade de estiagem já provoca outro alerta: o surgimento de focos de dengue. O forte calor e a água acumulada em recipientes descartados são ambientes ideais para a criação e proliferação do mosquito que transmite a doença, o Aedes aegypt. Em muitas cidades do estado houve troca de prefeitos, e agora é que as autoridades estão tomando conhecimento da situação.

Em Belo Horizonte, por exemplo, houve troca de comando na secretaria de Saúde. A capital mineira, que já passou por uma epidemia com mais de 60 mil casos na década de 90, está entre as que mais corre risco. No final de 2007, o índice de infestação do mosquito era de 0,4%, o que, em 2008, se transformou em 12 mil casos confirmado da doença. Em outubro passado, o índice de infestação do mosquito nas casas da capital mineira era de 0,9%, mais do que o dobro de um ano atrás.

Em Santa Catarina, são 13 municípios em situação de emergência

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]