i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Meio ambiente

Minc quer regularização fundiária também para grandes proprietários

  • PorAgência Estado
  • 25/09/2008 16:41

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, acha que a regularização fundiária na Amazônia deve ter urgência e deve contemplar grandes, médios e pequenos proprietários. Ele fez a observação ao tomar conhecimento de que o Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) fez um plano que prevê a doação de terras de até 400 hectares da Amazônia aos 283 641 posseiros que as ocupam, numa área superior a duas vezes o tamanho do Estado de Pernambuco.

O plano, que foi entregue ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva no início do mês, trata apenas da regularização dos chamados pequenos, que são da alçada do MDA. "Acho que é preciso acelerar a regularização de grandes, médios e pequenos proprietários", disse Minc. Mesmo assim, ele considera que a tentativa de regularizar a situação dos posseiros é válida, porque acabará ajudando no combate ao desmatamento. "Quando você não sabe quem é o dono da terra, vai cobrar de quem pelo desmatamento? Acho que regularizar a situação dos pequenos ajudará a conter a derrubada, desde que as áreas não sejam localizadas em reservas", afirmou. De acordo com o documento do MDA, os posseiros não estão em reservas.

Desde que foi posto na gerência do Plano Amazônia Sustentável (PAS), o ministro de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, considerou a regularização fundiária prioridade para resolver os problemas do desmatamento da Amazônia. Ele propôs ao presidente Lula e aos colegas dos ministérios do Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário a criação de uma força-tarefa que examine a situação fundiária de todos na Amazônia. Chegou mesmo a considerar a possibilidade de mudanças no Código Civil, de forma a acelerar a regularização das terras.

Tanto o ministro de Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, quanto Mangabeira Unger consideram que hoje todos os que foram para a Amazônia - muitos durante o governo militar, em plano de ocupação da área que obrigava o candidato a uma posse a desmatar o terreno para comprovar que era, de fato, seu - vivem uma situação de instabilidade jurídica. Daí, a necessidade de fazer a regularização, ao mesmo tempo em que serão definidos os projetos de zoneamento ecológico-econômico dos Estados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.