i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Oceanografia

Navio ajuda Brasil a aprofundar pesquisas

  • PorFolhapress
  • 04/03/2009 21:06

SÃO PAULO - Oceanógrafos de todo o Brasil contam, a partir de agora, com uma embarcação que ajudará a aprofundar as pesquisas nas áreas de oceanografia física, química e biológica, meteorologia e batimetria. As informações são da Agência Brasil.

O navio Cruzeiro do Sul foi apresentado ontem, no complexo naval Ponte da Armação, em Niterói (RJ), e é fruto da parceria entre a Marinha e o Ministério da Ciência e Tecnologia. Embora já existam outros dois navios hidroceanográficos que também podem ser usados para pesquisa, o Cruzeiro do Sul é o único com equipamentos para atender a todas as áreas da oceanografia.

A comunidade científica terá 80 dias de mar por ano para desenvolver pesquisas. O ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, prometeu estudar, junto com o comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Julio Soares de Moura Neto, uma maneira de aumentar esse período.

"Os outros navios, em sua maioria, são para trabalhos hidrográficos restritos à Marinha, a abertura é muito menor", compara o professor Heringer Villena, da Faculdade de Oceanografia da Universidade do Estado do Rio (UERJ), um dos convidados para conhecer a embarcação.

Foram investidos cerca de R$ 26 milhões na compra do navio e nas instalações dos equipamentos, quase todos importados. Uma das novidades é o guincho de águas profundas que permite que os equipamentos desçam a cerca de 5 mil metros.

A primeira viagem está prevista para 9 de março e terá duração de dois meses, segundo o 1º tenente Fábio Bambace, um dos seis oficiais do navio. A expedição, com 14 pesquisadores, vai estudar a massa de água e as correntes da costa Sul do país. "Precisamos de um parque de embarcações maior", afirma outro convidado, o oceanógrafo Marcos Fernandez, também da UERJ. "Estamos muito atrás do que deveríamos."

O ministro Sergio Rezende afirmou que a expansão das pesquisas é prioridade do governo. "A próxima etapa será um navio de pesquisa projetado e construído no Brasil", afirmou. O ministro e o comandante da Marinha também anunciaram a aquisição do segundo navio polar, de fabricação alemã, que deve chegar ao Brasil no dia 7 de abril.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.