Karl e Johanna, durante sua passagem pela Bolívia | Divulgação/thebigtrip.se
Karl e Johanna, durante sua passagem pela Bolívia| Foto: Divulgação/thebigtrip.se

Os pais do turista sueco que foi atropelado na última terça-feira (15) enquanto pedalava com a namorada na BR-317, em Epitaciolândia (a 227 km de Rio Branco), devem chegar à capital acriana na madrugada desta sexta-feira (18), segundo o governo do Estado.

Karl Emil Andreas Börner, 25, e Johanna Charlotte Eklöf, 26, pretendiam dar a volta ao mundo de bicicleta. Johanna morreu após ser atingida pelo Volkswagen Up dirigido pelo comerciante José Ribamar Mendes Jr., 33. Emil teve traumatismo craniano grave, fratura na clavícula e escoriações pelo corpo, mas não corre risco de morte.

De acordo com a assessoria do governo do Acre, Börner está “inconsciente” e ainda não sabe da morte da namorada. O ciclista está internado no Huerb (Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco) e não tem previsão de alta.

O motorista, que prestou socorro no local do atropelamento, não estava bêbado e será indiciado por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), segundo a Polícia Civil.

O delegado de Epitaciolândia, Mardilson Vitorino de Siqueira, disse que Mendes Jr. afirmou que dirigia a 100 km/h e classificou o caso como “imprudência” do motorista. O limite da via era de 80 km/h. Ele foi liberado após prestar depoimento.

O governo do Estado colocou uma intérprete de sueco para ajudar a Polícia Civil no contato com o Consulado da Suécia em Manaus e com os familiares do casal.

O corpo de Johanna ficará por mais uma semana no IML (Instituto Médico Legal) do Acre, tempo necessário para que a família da jovem e o governo da Suécia providenciem o translado para a Europa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]