i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Questão indígena

Paraná terá pelo menos uma unidade da Funai, diz presidente da entidade

Decisão ainda depende do presidente Lula. Cidades que vão sediar as coordenadorias ainda não estão definidas

  • PorFelippe Aníbal, com informações de Guilherme Voitch
  • 11/02/2010 16:37

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Márcio Meira, se comprometeu, nesta quinta-feira (11) a manter pelo menos uma coordenadoria regional da entidade no Paraná. A cobrança foi feita em reunião com lideranças indígenas paranaenses, que estão insatisfeitas com o decreto 7.056/09, que retirou poder das unidades da Funai no estado e as deixou subordinadas a uma coordenação em Santa Catarina.

Segundo o coordenador do Centro de Apoio Operacional de Proteção às Comunidades Indígenas, promotor Luiz Eduardo Canto Bueno, que também participou do encontro, duas unidades podem ser mantidas no estado, mas ainda não estão definidas em que cidades elas serão sediadas.

Uma nova reunião entre lideranças indígenas e a Funai deve acontecer no dia 22 de fevereiro. Meira se comprometeu a levar a reivindicação dos índios ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que poderá assinar um novo decreto permitindo que as coordenadorias continuem no Paraná ou retificar a antiga portaria.

Antes do decreto, três escritórios de coordenação da Funai ficavam no Paraná, nas cidades de Curitiba, Londrina e Guarapuava. O estado conta com cerca de 14 mil índios aldeados, a maioria caingangues e guaranis, mas também são encontrados xetás e xoklengs.

Desde a publicação do decreto, indígenas de todo o país se manifestaram contra a decisão. No Paraná, houve uma série de protestos, ao longo dos meses de janeiro e fevereito. No último deles, em Londrina, os manifestantes tentaram invadir uma usina. No sábado (6), uma estudante foi atingida por uma pedra que teria sido atirada por um índio e permanece em estado grave.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.