Parlamentares conservadores comemoram fim do mandato de Rodrigo Maia como líder da Câmara
Rodrigo Maia (DEM-RJ) encerra nesta segunda-feira (1º) seu mandato como presidente da Câmara dos Deputados| Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Com o encerramento do mandato de Rodrigo Maia (DEM-RJ) na presidência da Câmara dos Deputados nesta segunda-feira (1º), parlamentares conservadores comemoraram a troca de comando na casa legislativa antes mesmo da votação. Segundo alguns desses deputados, nos dois anos como líder da Câmara, Maia “bloqueou” o andamento de projetos de lei conservadores em alinhamento com partidos de oposição ao governo de Jair Bolsonaro, o que impediu que propostas de lei alinhadas com as promessas de campanha do presidente da República tivessem êxito.

Em dezembro, Maia disse, durante pronunciamento em plenário, que a agenda conservadora gera ódio entre as pessoas ao reforçar divergências contra Bolsonaro. "Continuarei no mesmo lugar que sempre estive: do lado da democracia, contra a agenda de costumes que divide o Brasil, radicaliza o Brasil e gera ódio entre as pessoas. E como essa é a agenda do presidente, continuarei sendo um leal adversário do presidente naquilo que é ruim para o Brasil. E serei aliado do governo, não do presidente, nas pautas que modernizam o estado brasileiro", disse o parlamentar.

A deputada federal Chris Tonietto (PSL-RJ), presidente da Frente Parlamentar Mista contra o Aborto e em Defesa da Vida, publicou na tarde desta segunda-feira em seu Twitter: “Hoje é dia de dar adeus para um dos maiores traidores das pautas em defesa da vida. Rodrigo Maia entra na história como um dos piores presidentes da Câmara, ignorando a vontade popular e deixando de pautar diversos projetos de extrema importância para o Brasil. #TchauQuerido".

"Esperamos que quem for eleito cumpra verdadeiramente um papel em prol dos interesses da nação e não de seus interesses próprios. O Brasil tem pressa!", prosseguiu a parlamentar.

O deputado Diego Garcia (Pode-PR), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família – que, em outubro, declarou que enquanto Maia estivesse à frente da casa legislativa não haveria nenhum progresso nas pautas conservadoras graças ao “empecilhos” criados pelo parlamentar – também foi ao Twitter celebrar o fim do mandato de Maia.

“E hoje retomamos nossas atividades legislativas na Câmara dos Deputados com a eleição de um novo presidente. Esperamos responsabilidade e comprometimento com as pautas mais relevantes para o avanço do país. Deus abençoe nossos trabalhos! #TchauNhonho”, publicou o deputado.

Já Filipe Barros (PSL-PR) disse à reportagem da Gazeta do Povo que Rodrigo Maia “sabotou” pautas defendidas pela maioria da população brasileira. “Ao longo de sua gestão, ele mostrou que não tem palavra e se vendeu à esquerda de forma explícita, por isso sabotou inúmeras pautas caras ao eleitorado conservador. Mais do que derrotado, Maia sai de cena como um anão político, movido a melindres e arrogância”.

A deputada Bia Kicis (PSL-DF), primeira vice-líder da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, afirmou que a partir de agora deve haver maior encaminhamento da pauta conservadora na Câmara dos Deputados. “A gente vê com alívio a saída dele porque ele embarreirou as pautas conservadoras por acordos que fez com partidos como PT, PCdoB, PSOL. Agora, o combinado é que a gente consiga, de acordo com lideranças, pautar todos os temas, inclusive os temas conservadores, com certeza”, declarou a parlamentar.

“Temos que levar adiante tanto as pautas reformistas, como a reforma administrativa e tributária, como também as pautas de costumes. Tem matérias que estão na ‘marca do pênalti’, como a lei do homeschooling. A gente acredita que a Câmara é conservadora e que, com isso, vamos conter o avanço de pautas progressistas, como ideologia de gênero e liberação de drogas, e avançar em temas como legítima defesa e Escola Sem Partido".

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi outro a comemorar nas redes sociais o último dia de Rodrigo Maia à frente da Câmara. “Depois de dois longos anos fazendo de tudo para destruir o novo Brasil comandado por Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia será defenestrado e se despede da Presidência da Câmara dos Deputados. Sou botafoguense, mas hoje torço para o Botafogo perder, pois assim o Brasil ganhará”, publicou o parlamentar no Twitter.

Por outro lado, o deputado Paulo Martins (PSC-PR) pontuou que, apesar de menor resistência por parte de Arthur Lira (PP-AL) - novo presidente da Câmara - a pautas conservadoras, isso não garantirá aprovação fácil para esses projetos de lei.

“O Rodrigo tinha um acordo com a esquerda, e o preço da esquerda, que sabia que era minoria nessa composição da Câmara, era que não fosse pautada a agenda conservadora. Mas uma nova presidência não garantirá aprovação fácil para esses projetos. O presidente tem a palavra, mas ele não briga com o colégio de líderes se houver uma resistência ampla. É um passo, mas não significa que a agenda conservadora terá vida fácil”, afirmou o parlamentar à Gazeta do Povo.

11 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]