i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Já aprovado no Senado

Pessoas mais velhas poderão ter prioridade em relação a “idosos mais novos”

  • 16/01/2020 08:56
Esse público será atendido na seguinte ordem de prioridade: centenários, nonagenários, octogenários, septuagenários e sexagenários.
Esse público será atendido na seguinte ordem de prioridade: centenários, nonagenários, octogenários, septuagenários e sexagenários.| Foto: Pixabay

Atualmente, a legislação brasileira assegura atendimento prioritário às pessoas idosas por meio da Lei 10.048/2000, mas não faz distinção entre elas. Por isso, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) apresentou um projeto de lei (6013/19) para assegurar aos mais velhos, conforme a década, a prioridade nos atendimentos em relação aos "menos idosos".

A regra estabelece, então, que esse público será atendido na seguinte ordem de prioridade: centenários, nonagenários, octogenários, septuagenários e sexagenários. O objetivo é dar efetividade à prioridade especial aos maiores de 80 anos, que já está garantida pelo Estatuto do Idoso.

O projeto já foi aprovado no Senado. Agora, a proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa; e de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o número de brasileiros com mais de 65 anos cresceu 26% entre 2012 e 2018. Em 2042, serão 57 milhões de idosos. E, em 2060, haverá no país mais idosos do que jovens no Brasil, segundo o instituto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.