i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
polícia militar

PMs acusados de torturar jovens são presos administrativamente no Rio

Eles prestaram depoimento na 6ª DP (Cidade Nova) e um inquérito Policial Militar foi aberto

    • Agência O Globo
    • 26/12/2015 12:15

    Os oito policiais militares lotados na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Coroa, Fallet e Fogueteiro acusados de torturar quatro jovens foram presos administrativamente neste sábado. De acordo com a denúncia revelada pelo Jornal O Dia, as vítimas contaram na 6.ª DP (Cidade Nova) que foram torturados e roubados por oito PMs da UPP quando voltavam de Santa Teresa. Eles foram parados em uma blitz, que teria terminado ainda com uma mulher baleada.

    Em nota, o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Coroa, Fallet e Fogueteiro afirma que foi informado ainda na manhã da sexta-feira sobre as denúncias. Diante disso, o comandante determinou que a supervisão da unidade apresentasse os agentes à autoridade policial.

    “Após prestarem depoimento na delegacia, eles foram presos administrativamente. As armas que os PMs usavam foram apresentadas ao delegado. A 8° Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) abriu um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar os fatos”, afirma trecho da nota.

    De acordo com a reportagem do jornal O Dia, os jovens, que não foram identificados, contaram à polícia que o caso aconteceu na Rua Prefeito João Felipe, em Santa Teresa. Eles relataram que sofreram ferimentos nas perna e nos braços por uma faca quente. Um deles teve também o saco escrotal queimado por uma faca quente e o cabelo incinerado com um isqueiro. Eles afirmam ainda que foram obrigados a praticar sexo oral enquanto um PM filmava a cena na rua. Um adolescente de 13 anos teria ficado com as orelhas feridas e um homem teria sido agredido no peito e levado para o hospital com falta de ar. Os jovens afirmam ainda que tiveram pertences levados pelos PMs.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.