Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Dario Alber da Silva Costa, de 41 anos, ocorrida na manhã desta quinta-feira (21), no bairro Atuba, em Curitiba. O suspeito estava dentro da casa em que morava, quando foi atingido por cinco tiros disparados por policiais militares do serviço reservado – que não estavam fardados. Informações extraoficiais dão conta de que Costa seria suspeito de envolvimento na morte do soldado James Wilson Camargo. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) nega essa hipótese.

O caso ainda está cheio de lacunas. Os três policiais militares que participaram da ação prestaram depoimento no 5.º Distrito Policial e disseram que houve confronto com Costa – ou seja, o suspeito teria atirado contra os PMs. “Eles [os policiais] disseram que, quando se identificaram, ele [Costa] sacou uma arma. Então, eles não titubearam”, disse o delegado Hormínio de Paula Lima Neto.

Em entrevista ao Paraná Online e à rádio Banda B, testemunhas disseram que os policiais entraram diretamente na casa do suspeito e puseram em dúvida a versão segundo a qual Costa teria aberto fogo contra os PMs. A Polícia Civil ainda não ouviu nenhum morador da área, mas pretende tomar o depoimento das testemunhas. “Vamos chamar todo mundo”, garantiu o delegado.

Os policiais militares disseram, em depoimento, que tinham ido à casa do suspeito para prendê-lo – segundo o sistema do Conselho Nacional de Justiça, havia um mandado de prisão em aberto contra Costa. O delegado tem 30 dias para concluir o inquérito, que deve apontar se houve homicídio ou se os policiais agiram em legítima defesa.

Oficialmente, a Polícia Militar (PM) e a Sesp não souberam dizer se houve confronto entre os agentes e o suspeito. Apesar da afirmação do delegado, ambos os órgãos também não confirmaram se os PMs eram do serviço reservado e também não explicaram se é padrão que esses policiais militares saiam em diligências para cumprir mandados de prisão.

Prisão

Na quarta-feira (20), um homem foi preso pela PM, em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba, suspeito de ter participado do assassinato do policial James Wilson Camargo. Posteriormente, a PM afastou a hipótese de o rapaz ter envolvimento na morte do agente.

Além de Camargo, outro policial foi morto na noite de terça-feira (19). Nilson Pinheiro da Veiga foi assassinado a tiros, no bairro Sítio Cercado, em Curitiba.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]