BR-277 entre Curitiba e o interior do Paraná | Henry Milleo/Gazeta do Povo
BR-277 entre Curitiba e o interior do Paraná| Foto: Henry Milleo/Gazeta do Povo

A Polícia Rodoviária Federal do Paraná (PRF-PR) registrou onze mortes durante os seis dias do feriado da Independência no Paraná, entre terça-feira (6) e domingo (11). O total de vítimas fatais representa uma diminuição em relação aos dados consolidados em 2015, quando o feriado, em uma terça-feira, foi mais longo em todo estado. Na capital, o feriado se estendeu a quinta-feira (8), dia de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais.

Entre os dias 6 e 11 de setembro de 2015, a PRF registrou 15 mortes nas rodovias federais paranaenses, 225 feridos e 220 acidentes. Este ano, além das 11 mortes, houve 163 feridos e 172 acidentes.

Aviso de multa de trânsito virá por e-mail ou celular e terá 40% de desconto no valor

Leia a matéria completa

Segundo a PRF, 102 motoristas foram flagrados sob efeito de bebidas alcoólicas, 513 foram autuados por manobras irregulares de ultrapassagem e foram captadas 5,1 mil imagens de veículos que trafegaram acima da velocidade máxima permitida nas rodovias.

Os policiais ainda flagraram 33 crianças sendo transportadas sem cadeirinha ou equipamento de retenção adequado à idade. No total, 217 veículos foram recolhidos por diferentes irregularidades e estão nos pátios da PRF.

Acidentes

Das onze vítimas fatais, cinco morreram em acidentes de colisão frontal. Duas eram ciclistas, outras duas motociclistas e o outro, motorista. Nove óbitos foram registrados à noite.

Não houve nenhuma morte decorrente de atropelamento, nem em colisão frontal, durante o dia. Segundo a PRF, a estatística está ligada ao uso de farol baixo mesmo durante o dia – ainda que essa determinação esteja provisoriamente suspensa.

Entre as causas dos acidentes com mortes, estão velocidade incompatível com as vias, ultrapassagens indevidas, falta de atenção, ingestão de álcool e desrespeito à sinalização. Em uma das ocorrências, a vítima não usava cinto de segurança e foi ejetada do veículo.

O acidente mais grave foi registrado pela PRF na BR-369, em Santa Mariana, no Norte do Paraná, na noite deste domingo (11). Três pessoas morreram e quatro ficaram feridas.

Já a velocidade máxima registrada pelas câmeras foi de 162 km/h, na Avenida Colombo (BR-376), em Maringá. O limite máximo sinalizado para o local é de 60 km/h.

Fluxo intenso e óbitos em SC

A Autopista Litoral Sul, que liga Curitiba ao litoral de Santa Catarina, realizou 4.231 atendimentos entre os dias 6 e 11. Nesse período, cerca de 42 mil veículos circularam por dia em cada uma das praças de atuação da concessionária – volume 30% maior do que o registrado em dias normais. Entre as ocorrências atendidas, 1.546 foram veículos com problemas mecânicos e 166 foram acidentes. Durante a operação Independência, foram registrados três óbitos de motociclistas na BR-101/SC, nas cidades de Garuva, Balneário Camboriú e Governador Celso Ramos. Além disso, outras 48 vítimas foram socorridas pela concessionária, 44 em estado leve, duas em estado moderado e duas em estado grave.

Segundo o balanço da Ecovia, que administra a BR-277, 135 mil veículos trafegaram nas pistas durante o feriado. Os dias com maior fluxo na rodovia foram na quarta-feira (7) e no domingo (11), quando, mais de 25 mil veículos seguiram em ambos os sentidos - 50 mil, somados os dias. O horário de maior fluxo foi reportado entre 16h e 17h deste domingo (11), quando mais de dois mil veículos circularam pela rodovia BR-277 no sentido Curitiba.

A concessionária CCR Rodonorte, que liga a capital às cidades do interior do estado, registrou um aumento de 40 mil veículos na praça de São Luiz do Purunã no início e fim do feriado. A noite de domingo (11) registrou o maior fluxo por hora: 2,1 mil a 2,3 mil no final da tarde, no sentido interior-Curitiba.

A Autopista Régis Bittencourt, que liga a capital à São Paulo, registrou 16 mil veículos/dia durante o feriado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]