Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Ônibus: fundamental para a eleição. | Marcelo Elias/Gazeta do Povo
Ônibus: fundamental para a eleição.| Foto: Marcelo Elias/Gazeta do Povo

Novidade

Frota será equipada com GPS

Já está em fase de testes a utilização de GPS na frota de ônibus de Curitiba. Segundo o diretor de transportes da Urbs, Antônio Carlos Pereira de Araújo, a previsão é de que o sistema esteja funcionando em todos os ônibus da capital até março.

O GPS poderá facilitar a vida do usuário do transporte coletivo. A localização de todos os ônibus será disponibilizada na internet para os usuários, com uma estimativa de quanto tempo demorará até que ele chegue ao ponto. Assim, será possível consultar, por exemplo, que horas um determinado ônibus irá passar na parada mais próxima de sua casa antes de sair para o trabalho, ou se ele está preso em um engarrafamento. Ou, ao ver um ônibus lotado, o passageiro pode ver se não há outro veículo a caminho. Isso facilita a programação dos trajetos por parte da população.

Mais eficiente

O sistema também pode deixar a rede de transporte mais eficiente, já que será permitido o monitoramento em tempo real dos trajetos de cada ônibus da frota. Isso permite um melhor realinhamento dos veículos. Por exemplo: serão mais raras as filas de ônibus que fazem a mesma linha em tubos das linhas expressas, como ocorre frequentemente na Praça Eufrásio Correia, por exemplo.

O monitoramento também permitirá a transferência mais rápida e eficiente de informações sobre acidentes, engarrafamentos e outras anormalidades entre motoristas e as centrais de controle.

Sancionada pela presidente Dilma Rousseff no início de janeiro, a Política Nacional de Mobi­­lidade Urbana (PNMU) estabelece como direito do cidadão ser informado dos horários, itinerários e preço da tarifa em todos os pontos de embarque e desembarque de veículos do transporte coletivo. Entretanto, Curitiba ainda não cumpre essa determinação. Se­­gundo a Urbs, não há previsão de que ela seja cumprida antes de abril deste ano – quando a lei efetivamente entra em vigor. A PNMU prevê que, caso descumprida, as cidades poderão deixar de receber verbas federais para o setor.

Segundo o diretor de transportes da Urbs, Antônio Carlos Pereira de Araújo, essa questão já está sendo trabalhada, mas não há nenhuma previsão de quando todas as paradas terão essas informações – no total, são quase 7 mil. Além disso, ele afirma que o sistema de Curitiba é bastante dinâmico e que, por isso, existem mudanças nos horários de algumas rotas – o que dificulta a tarefa.

Entretanto, Araújo frisa que o cidadão pode ter acesso a essas informações por outros meios. Os horários de todas as linhas de ônibus e seus intinerários estão disponíveis no site da Urbs(http://www.urbs.curitiba.pr.gov.br) e por telefone, através do 156. O sistema de consulta, entretanto, não funciona corretamente em alguns navegadores de internet. O diretor frisa, também, que a colocação de sistemas GPS nos ônibus tornará a consulta mais eficiente.

Fator importante

A PNMU coloca como uma de suas principais diretrizes a priorização do transporte coletivo em relação ao transporte individual. A lei pretende incentivar a diminuição dos problemas de mobilidade nas grandes cidades e isso passa pela transferência de passageiros de veículos particulares para o transporte coletivo.

Informações sobre horários e pontualidade são dois fatores importantes na atração de potenciais passageiros para o ônibus. Segundo o coordenador adjunto do curso de Engenharia Civil da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Ricardo Bertin, um dos principais fatores para a migração do transporte coletivo para o individual é a possibilidade do passageiro programar sua viagem para ganhar tempo. Tendo condições de saber os horários dos ônibus, ele pode se programar melhor e fazer viagens mais eficientes, e usar o carro deixa de ser uma vantagem.

Para Araújo, da Urbs, a exigência colocada pelo plano é positiva por garantir direitos ao usuário, mas as cidades brasileiras terão dificuldades de cumpri-la até abril. "Acho que o Brasil inteiro não vai conseguir", comenta. Entretanto, em outros lugares do mundo isso é uma realidade.

Por exemplo: a cidade de Kassel, na Alemanha, não só disponibiliza os horários aos usuários em todos os pontos de ônibus como os indeniza caso haja atrasos. Se o atraso for de mais de cinco minutos, o usuário recebe o preço da passagem de volta. Depois das 20 horas, caso você perca uma conexão por causa de atrasos, pode até mesmo pegar um táxi e ser ressarcido pela companhia de ônibus.* * * * *

Interatividade

Você aprova a divulgação dos horários e dos itinerários de ônibus nos pontos? Por quê?

Escreva para leitor@gazetadopovo.com.br

As cartas selecionadas serão publicadas na Coluna do Leitor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]