i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Sistema prisional

Rebelião na Bahia termina sem invasão

  • PorFolhapress
  • 10/02/2010 21:09

São Paulo - Terminou por volta das 15 horas de ontem a rebelião no conjunto penal de Serrinha (BA), após mais de dois dias de negociações com os detentos. Um preso que era mantido refém pelos colegas foi morto durante o motim, que começou por volta das 8 horas de segunda-feira. Outros três detentos que foram feitos reféns foram transferidos para uma prisão em Salvador.

A direção do presídio lacrou as portas e isolou os rebelados. O fornecimento de energia elétrica e água do local foi suspenso, e a Polícia Militar reforçou a segurança externa do conjunto penal. Segundo a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, os presos se entregaram pois estavam com fome e sede. Não houve ação de invasão ao presídio.

Ainda segundo a secretaria, a principal reivindicação dos amotinados era a transferência de 14 presos para um presídio na capital do estado. Todos integravam um grupo transferido para Serrinha após ordenar, de dentro de outras prisões, uma onda de atentados em setembro do ano passado que deixou 11 feridos, entre eles quatro policiais.

Ao todo, 25 presos participaram da rebelião em uma área do presídio chamada de "seguro". Neste pavilhão, há oito celas que abrigam os detentos considerados mais perigosos e os ameaçados de morte pelos demais presos. O local foi destruído durante o motim, e os rebelados foram removidos a outro pavilhão do mesmo conjunto penal. O detento morto no motim foi identificado como Joselito Alves da Silva, conhecido como Carioca.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.