Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O recém-nascido que foi encontrado na noite da última quinta-feira (10) abandonado em uma praça no Jardim Social, em Curitiba, já deixou o hospital. Por volta das 12h30 desta terça-feira (15), o garoto de poucos dias de vida seguiu do Hospital Evangélico para um dos abrigos da cidade. As investigações sobre o caso prosseguem e os pais da criança ainda não foram identificados.

O superintendente do Nucria (Núcleo de Proteção a Crianças e aos Adolescentes Vítima de Exploração Sexual e Maus Tratos), Luiz Gustavo Dias de Souza , informou que o caso está sendo investigado desde a última sexta-feira (11). As equipes do Nucria realizam um levantamento com os nomes de testemunhas e possíveis envolvidos no caso para que estas pessoas prestem depoimento.

Como explicou a promotora da 1a. Vara da Infância e Juventude (de risco e proteção), Michele Rocio Maia Zardo, em entrevista à Gazeta do Povo, caso os pais sejam encontrados, eles terão que justificar o motivo do abandono. Se demonstrarem a vontade de ficar com o filho, o caso será analisado pelo Conselho Tutelar.

Mesmo no caso de identificação dos pais da criança, o MP poderá entrar com uma ação de destituição de pátrio poder (responsabilidades e direitos que os pais possuem sobre a guarda da criança) em virtude do abandono do filho. Se a mãe ou o pai da criança não forem localizados, a situação pode ficar caracterizada como infante exposto, ou seja, recém-nascido abandonado sem o conhecimento da origem familiar. Em ambos os casos o bebê aguarda as investigações e o cumprimento dos procedimentos legais até ser liberado para a adoção.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]