i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
OESTE DO PARANÁ

Segundo hospital de Cascavel confirma caso de superbactéria

Paciente de Francisco Beltrão transferido para o Hospital São Lucas de Cascavel apresentou quadro infeccioso. Outro caso aconteceu no HU

  • PorLUIZ CARLOS DA CRUZ, CORRESPONDENTE EM CASCAVEL
  • 23/07/2014 17:06

Após o Hospital Universitário de Cascavel, no Oeste, anunciar a interdição da UTI e de uma ala da unidade onde ficou internada uma paciente de 20 anos contaminada com a bactéria multirresistente KPC (Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase), chamada de superbactéria, outro hospital da cidade confirmou que diagnosticou um paciente com a mesma infecção. De acordo com nota divulgada pelo Hospital São Lucas, o paciente deu entrada na unidade há 27 dias, transferido de um hospital de Francisco Beltrão, no Sudoeste.

A nota afirma que os órgãos gestores de saúde foram comunicados sobre o caso e o paciente está de quarentena. "O paciente está passando por tratamento e em isolamento hospitalar com boa evolução na avaliação médica e laboratorial", informou o hospital. O atendimento está normalizado em todas as unidades de serviço e, segundo o estabelecimento, todas as precauções necessárias para que não ocorra uma contaminação, em maior escala, estão sendo tomadas. HU

O caso do HU é de uma jovem de 20 anos portadora de hepatite descompensada e que está na fila de transplante de fígado. Segundo o hospital, pelo menos 20 pacientes que estão internados serão monitorados pelas equipes de saúde. "É preciso monitorar para saber se foram ‘colonizados’ ou não. Colonizado é o paciente que pode adquirir a bactéria, mas não contrair a doença", explicou o médico Sergio Luiz Bader, diretor clínico do HU. Segundo ele, a bactéria pode levar o paciente a um quadro de septicemia - infecção generalizada - e até provocar a morte.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.