Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Negociações entre trabalhadores e empresas do transporte público não avançaram ainda | Jonathan Campos
Negociações entre trabalhadores e empresas do transporte público não avançaram ainda| Foto: Jonathan Campos

Sem avançar nas negociações entre trabalhadores do transporte e empresas do setor, a greve dos ônibus entrou no terceiro dia em Curitiba. Por enquanto, a frota em circulação deve seguir o mínimo estabelecido pela Justiça, de 50% para horários de pico e 40% nos demais períodos. Acompanhe em tempo real informações sobre a paralisação parcial do serviço:

Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Após alvoroço, manifestantes deixam bairro Ah

Os manifestantes que estavam próximos à sede da Justiça Federal, no Ahú, começam a deixar a região. Após um breve discurso de um dos organizadores e principais apoiadores do ex-presidente Lula, João Pedro Stédile, logo após a chegada de Lula, a maioria saiu em caminhada com destino a Praça Santos Andrade
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Lula chega para depoimento a Sérgio Moro

O ex-presidente Lula já está no prédio da Justiça Federal. Após descer do carro para abraçar alguns apoiadores, ele voltou ao carro e rapidamente entrou no prédio
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Mariano Torres ocupada

Caminhada pró Lula muda itinerário e agora toma a faixa esquerda da Rua Mariano Torres. O destino é a Praça Santos Andrade
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Palavras de apoio

Cerca de 3 mil pessoas fazem parte da marcha pró Lula. Os participantes puxam frases como "Lula, guerreiro, do povo brasileiro", "Fora Temer" e "Lula, ladrão, roubou meu coracao"
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Começa caminhada de manifestantes

Caminhada em apoio ao ex_presidente Lula começou as 10h30 assim que a notícia dá chegada de Lula apareceu. Manifestantes deixam o acampamento dá rodoferroviária e vão até a Praça Santos Andrade, via Afonso Camargo, Doutor Faivre e rua XV. Trânsito começa a ficar complicado na região. Motoristas buzinam em protesto ao bloqueio das ruas
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Trânsito complicado

Manifestantes começam a deixar acampamento com destino a praça Santos Andrade
Angieli Maros
Angieli MarosRepórter da Gazeta do Povo

Filas

Se no terminal do Portão a greve pesa principalmente para usuários do Cabtal-Portão e Interbairros V, no Boqueirão a espera é longa para quem quer chegar ao Centro com o expresso Boqueirão ou Ligeirão Boqueirão. Há fila de gente para essas linhas.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo
Encerramos a cobertura do terceiro dia de greve de ônibus. Boa noite a todos!
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Professores da rede estadual

Os professores da rede estadual fazem assembleia na manhã de sábado (18) para decidiram se seguem em greve ou se encerram a paralisação.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

4 dias de greve

A próxima reunião para negociar um possível fim para a greve de ônibus ocorre apenas na tarde de terça-feira. Até lá, Curitiba terá pelo menos mais quatro dias de greve no transporte.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Nenhum ônibus na praça

Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Praça Carlos Gomes sem nenhum ônibus na noite de sexta.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Greve continua em Curitiba

Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Sem acordo na Justiça, greve de ônibus continua pelo menos até terça em Curitiba. Saiba mais.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Já na Carlos Gomes...

Também na região central de Curitiba, a Praça Carlos Gomes, onde há vários pontos de ônibus, registra baixo movimento de passageiros.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Tubo cheio

Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Na noite desta sexta, usuários do transporte coletivo enchem os tubos da Praça Rui Barbosa, no Centro de Curitiba.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Sem acordo III

Até terça-feira (21), a greve parcial vai continuar em Curitiba e RMC. A audiência no TRT termina sem acordo entre as partes. A desembargadora Marlene Suguimatsu marcou uma nova audiência para a terça-feira, pedindo que as partes - Sindimoc e Setransp - busquem discutir e entrar em um acordo ainda na segunda-feira (20). A desembargadora afirmou que, da mesma forma que o Setransp, Urbs e Comec devem se esforçar para garantir o reajuste dos trabalhadores, o Sindimoc precisa trabalhar com patamares reais de aumento salarial. "Sem patamares reais, não vai se chegar a um acordo. Em algumas audiências conseguiu-se um pequeno aumento real, além da inflação", afirmou. De acordo com a magistrada, se não houver acordo da próxima terça, o dissídio vai a julgamento na Justiça do Trabalho.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Sem acordo II

A desembargadora Marlene Suguimatsu está finalizando as diligências da audiência desta sexta-feira (17) no TRT. Não há acordo entre os sindicatos dos trabalhadores e das empresas. Enquanto o Sindimoc pede 15% de reajuste, as empresas oferecem o índice de inflação - 5,43%. A desembargadora pediu que as partes discutam um possível acordo na segunda-feira (20), visto que a greve tem afetado toda a população. Uma nova audiência deve ser marcada para a terça-feira (21).
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Responsáveis

Em vários momentos da audiência, a desembargadora Marlene Suguimatsu frisou que tanto Sindimoc quanto Setransp são responsáveis pela situação de greve, que afeta os cidadãos.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Não há acordo

No retorno da audiência, representantes dos dois sindicatos afirmam que não há acordo. A desembargadora sugere que os trabalhadores e empresas tenham pressa na discussão, já que a população vem sofrendo com as consequências da greve.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Rui Barbosa 2

Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Muita correria para pegar um ônibus na Praça Rui Barbosa no fim da tarde deste terceiro dia de greve no transporte coletivo de Curitiba.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Espera interminável

Repórter da Gazeta mostra o trânsito complicado e as filas de passageiros esperando os ônibus no Centro de Curitiba. Assista:
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Rui Barbosa

Muitos passageiros se concentram nos arredores da Praça Rui Barbosa à espera de um ônibus. No tubo da Praça Osório, também nas redondezas, os usuários esperam o Centenário - Campo Comprido. A informação dos leitores é que no sentido Centenário até passam veículos, mas no sentido contrário não.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Sem acordo

A audiência no Tribunal Regional do Trabalho está no intervalo. Porém, a desembargadora Marlene Suguimatsu adiantou que, caso não se firme um acordo durante o invervalo, ela adiará qualquer decisão sobre a greve para a próxima semana. Desta forma, a greve parcial continuaria.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Nota do Sindimoc

Sobre a denúncia de que cobradores estariam sendo retirados dos tubos pelo Sindimoc, o sindicato enviou uma nota informando que formalizará notícia crime na Polícia Civil contra pessoas que estejam se passando por membros da entidade. “O Sindimoc informa que assim que terminar a audiência, formalizará notícia crime na Delegacia de Polícia Civil contra marginais que estão espalhando boatos e cometendo atrocidades no transporte coletivo de Curitiba, fazendo-se passar por membros do Sindimoc. Trata-se de crime de falsidade ideológica. O Sindimoc pede aos cidadãos da capital que, na medida do possível, resguardada sua segurança pessoal, produzam imagens sobre esses atos criminosos e encaminhem ao Sindimoc, visando ajudar na investigação e rápida punição dos responsáveis”, diz o texto.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Visconde de Guarapuava

Congestionamento numa das principais avenidas da cidade no fim da tarde desta sexta-feira (17). O registro foi feito pela leitora Cristiane Pollis.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Desembargadora ameaça dobrar a multa

A desembargadora do TRT, Marlene Suguimatsu, afirmou, durante a audiência, que caso as denúncias de que o Sindimoc estaria retirando cobradores dos postos de trabalho se concretize, poderá dobrar a multa imposta pelo descumprimento da liminar assinada por ela. Neste caso, a multa passaria de R$ 100 mil para R$ 200 mil por hora. "Estou dando um aviso. Isso aqui não é brincadeira", disse a magistrada durante a reunião. A Justiça estipulou que 50% dos veículos circulem pela cidade em horário de pico, o que não está acontecendo no momento.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Fluxo intenso

O trânsito segue bastante intenso na região do Batel.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Luta por espaço

Passageiros precisam se acotovelar para entrar nos ônibus. Não há fila: é a lei do mais forte e mais rápido.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Reajuste salarial

Na audiência no TRT, o Setransp não muda de ideia e segue com a proposta de 5,43% de reajuste, com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Começo da discussão

Após ameaçar dobrar a multa caso o Sindicato esteja tirando cobradores de seus postos de trabalho, a desembargadora Marlene Suguimatsu estimula as partes a buscar um acordo entre as partes. O Setransp continua oferendo 5,43% de reajuste. Sindimoc continua insistindo nos 15%.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Caos na Eufrásio Correia

Na Praça Eufrásio Correia, a situação era de caos. Dezenas de pessoas esperavam pelas linhas Centenário-Campo Comprido e Pinhais-Rui Barbosa fora do tubo por vários minutos. Pra dar conta dá alta quantidade de pessoas, a Urbs liberou mais ônibus para atender o local. Os passageiros, revoltados com a demora, pularam catraca e se negaram a pagar a tarifa.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Há três horas

A audiência no TRT segue há três horas sem solução. Não há discussões sobre um possível acordo. Por enquanto, a greve continua.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Visconde de Guarapuava

O trânsito também segue bastante complicado na Avenida Visconde de Guarapuava.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Tubos sem cobradores VI

Na audiência no TRT, a desembargadora Marlene Suguimatsu afirmou que duplicará o valor da multa se a informação de que os cobradores foram retirados dos tubos pelo Sindicato se confirmar. "Vocês não são donos do direito de greve", afirmou.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Demora

Passageiros relataram à Gazeta do Povo que estão há cerca de 1h30 esperando o Centenário - Campo Comprido no tubo da Praça Osório.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Longe da frota mínima

Neste momento, de acordo com a Urbs, o sistema opera sem a frota mínima determinada pela Justiça. São 38%, quando a determinação é de que 50% dos ônibus funcionassem no horário de pico.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Tubos sem cobradores V

De acordo com o Setransp, 60 estações-tubo estão sem cobradores neste momento - a maioria delas no eixo leste, oeste e central. As principais linhas afetadas são expressos Centenário-Campo Comprido e Pinhais-Rui Barbosa. Nestes locais, os ônibus biarticulados foram trocados por veículos articulados, com cobradores. A chuva que cai neste momento em Curitiba torna tudo mais difícil para o usuário, que tem que esperar a chegada do ônibus na chuva.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Fora do tubo

Sem cobradores, os passageiros precisam esperar os ônibus do lado de fora dos tubos. As pessoas aguardam os articulados - que substituem os biarticulados do eixo Leste-Oeste da cidade - na chuva.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Situação nos tubos

Nem todas as estações tubo estão sem cobrador. Na Praça Rui Barbosa, a estação da linha Pinheirinho continua operado normalmente. Apenas as estações dá linha Centenário-Campo Comprido e Pinhais-Rui Barbosa estão operando fora dos tubos.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Urbs e Comec

Desde que a campanha salarial dos motoristas e cobradores começou, reuniões foram marcadas na Superintendência Regional do Trabalho. De acordo com o Sindimoc, nem a Urbs, nem a Comec compareceu às reuniões. Ambas empresas argumentam que a relação trabalhista se dá entre as empresas e os empregadores. Na audiência, a desembargadora afirma que tanto Urbs quanto a Comec tem responsabilidade nesta relação, há que o dinheiro para o pagamento dos trabalhadores sai do Fundo de Urbanização, gerido pelo Estado.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Discussão da tarifa

Na audiência do TRT, diversas questões que envolvem a tarifa estão sendo discutidas, como a administração do Fundo de Urbanização, falta de renovação da frota, etc. Pouco se discutiu sobre a questão salarial e sobre a continuidade ou encerramento do movimento grevista.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Fora dos tubos

Sem cobradores nos tubos, os passageiros esperam até 1h30 por um ônibus na região central. Na Praça Osório, usuários reclamam que muitos ônibus chegam a passar, mas lotados demais e não param nos pontos.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Sindimoc questiona aumento da tarifa

Neste momento, a audiência segue no TRT. O presidente do Sindimoc questiona o aumento da tarifa do transporte antes da definição da data-base dos trabalhadores. "Há uma má-administração do fundo de urbanização. O usuário está pagando duas vezes", disse Anderson Teixeira.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Tubo sem cobradores IV

Sobre os tubos sem cobradores, a Urbs informou que algumas estações estão de fato sem trabalhadores para fazer a cobrança da passagem. Por isso, o Setransp entrou em contato com a Urbs, pedindo para trocar os ônibus biarticulados por veículos articulados. A Urbs, por sua vez, colocou cartazes informando aos passageiros que o embarque nas linhas do expresso seria feito fora das estações tubo.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Tubos sem cobradores III

O Setransp, sindicato patronal, informou que tem recebido denúncias das empresas e dos trabalhadores, dizendo que foram de fato retirados dos tubos. O sindicato informou que está fazendo um balanço de lugares mais complicados. O centro da cidade parece ser o mais afetado pela falta de cobradores.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Trânsito complicado

O trânsito já é bem complicado na região central. O tráfego segue bem lento nas ruas Visconde de Nacar, Carlos Cavalcante, Visconde do Rio Branco e outras áreas próximas.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Tubos sem cobradores II

O Sindimoc nega que esteja retirando os trabalhadores dos postos de trabalho. O presidente da entidade, Anderson Teixeira, chegou a pedir filmagem de que estaria passando esta informação aos usuários.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Abaixo do mínimo

De acordo com a Urbs, às 17h, apenas 32% da frota estava circulando em Curitiba – valor inferior aos 40% determinados pela Justiça.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Tubos sem cobradores

Informações chegam a todo momento de que cobradores estão sendo retirados de seus postos de trabalho e que passageiros estão sendo impedidos de entrar. Em alguns tubos, há avisos de que os ônibus biarticulados não vão circular por falta de cobradores.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Para onde vão os 15%?

Segundo a Urbs, os polêmicos 15% de aumento na tarifa são usados para compôr um fundo do transporte público em Curitiba que é repassado às empresas. Segundo o órgão, 6% desse valor é destinado para o pagamento de pessoal, enquanto os outros 9% são voltados para a compra de insumos, a renovação da frota e a implantação da linha Ligeirão Sul. Entretanto, as empresas seguem recebendo apenas o valor da tarifa-técnica de R$ 3,66.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Prefeitura diz que aumento não passa de 6%

O presidente da Urbs, José Luiz Andreguetto, afirma em audiência o que disse na noite de ontem aos representantes do Sindimoc. Nos 15% de aumento da passagem, 6% são para o reajuste dos trabalhadores.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Atenção, passageiros

Aviso aos usuários
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Sem biarticulado

Com os tubos sem cobradores, ônibus articulados estão rodando. Leitora da Gazeta enviou foto do veículo que está fazendo a linha Centenário-Campo Comprido, que chegou ao terminal do Campina do Siqueira
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Trânsito intenso

O horário de pico se aproxima e o trânsito fica mais intenso na região central de Curitiba. Em dias normais, porém, o fluxo é menor neste horário.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Palavra do presidente do Sindimoc

Anderson Teixeira, presidente do Sindimoc, reafirmou que não foi o sindicato que mandou retirar os cobradores dos tubos. Ele afirmou que vai pedir para filmar quem está falando em nome da entidade.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Pedido

No TRT, o Setransp pede para que oficiais de justiça acompanhem nas garagens a saída dos ônibus para constatar o cumprimento da frota mínima exigida pela Justiça do Trabalho.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Retirada de cobradores 2

Sindimoc nega que tenha determinado a retirada dos cobradores dos tubos.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Retirada de cobradores

Na audiência no TRT, representantes das empresas afirmam que o sindicato dos trabalhadores está retirando os cobradores dos tubos. Nas estações-tubos há avisos de que os biarticulados Centenário-Campo Comprido serão substituídos por ônibus articulados e o embarque será feito fora.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Para não perder a passagem

Ainda na Praça Rui Barbosa, muitos passageiros aguardavam do lado de fora do tubo Centenário - Campo Comprido, sentido Centenário. Os passageiros têm medo de pagar a passagem e o ônibus não passar. Muita gente aguarda do lado de fora do tubo a chegada de um ônibus.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Determinação do sindicato

Os passageiros perguntaram aos cobradores o que estava acontecendo e a resposta foi "ordem do sindicato".
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Não deixam entrar no tubo

No tubo do Centenário-Campo Comprido, sentido Campina do Siqueira, na Praça Rui Barbosa, os sindicalistas não estão deixando os passageiros entrarem. Os passageiros estão esperando o ônibus há 1h30.
Laura Bordin
Laura BordinRepórter da Gazeta do Povo

Greve não é para amadores

Durante a audiência, a desembargadora Marlene Suguimatsu criticou o pedido do Sindimoc para baixar a multa em caso de descumprimento da frota mínima. "Vocês não são amadores. Em 2015, fizeram paralisação a cada dois meses. Vocês não são amadores", disse.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

50 minutos no ponto

Usuários reclamam da demora para conseguir ônibus. Algumas linhas, como a Hugo Lange, têm ônibus a cada 50 minutos.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Crítica

Advogado do Sindimoc, Elias Mattar Assad acredita que a multa de R$ 100 mil por hora estipulada pelo TRT caso não haja frota mínima de ônibus nas ruas teria um "efeito confiscatório".
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Reajuste

Um dos principais pontos de discussão da audiência de hoje é o percentual de reajuste salarial de motoristas e cobradores. Os empresários ofereceram reposição do Índice Nacional de Preços ao Consumidor aos salários e demais benefícios, representando 5,43% de reajuste. Até o momento, a proposta não foi aceita pelo Sindimoc.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Sem biarticulados

Há pelo menos 30 minutos, não passa nenhum ônibus biarticulado na Avenida Sete de Setembro, em direção ao bairro Santa Cândida. Cansados de esperar, alguns usuários tiveram de descer das estações-tubo e seguir a pé. Na foto, a estação Coronel Dulcídio.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Manutenção da frota mínima

Mais cedo, a Justiça do Trabalho já havia negado na íntegra o recurso movido pelo Sindimoc para que os percentuais de frota mínima do transporte coletivo vigentes durante a greve de ônibus de Curitiba fossem reduzidos. Saiba mais.
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Audiência

Marcada para as 15h desta sexta-feira, a audiência conciliatória entre o Sindimoc e o Setransp acaba de começar no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).
Mariana Balan
Mariana BalanEditora de Justiça

Trânsito

As avenidas Silva Jardim, Sete de Setembro e Iguaçu têm vários pontos de congestionamento na tarde desta sexta-feira (17). Em dias normais, o tráfego é bem menos intenso neste horário.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Dia de caos

Sem frota mínima exigida pela Urbs, os terminais têm dia de caos em Curitiba. O impasse sobre escala de trabalho dos motoristas e cobradores ajudou a complicar a situação. Leia mais aqui.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Recurso do Sindimoc negado

A Justiça do Trabalhou negou na íntegra o recurso movido pelo Sindimoc para que os percentuais de frota mínima do transporte coletivo vigentes durante a greve de ônibus de Curitiba fossem reduzidos. O agravo regimental movido pelo Sindimoc visava reduzir o percentual de frota mínima de 50% para 40% nos horários de pico e de 40% para 30% fora desses horários, para causar maior pressão nos empresários do setor. Entenda melhor aqui.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Alarme falso

Uma imagem vem circulando nas redes sociais dizendo que cobradores e motoristas estão, neste momento, com um biarticulado estacionado em frente ao prédio da Urbs, na Rodoferroviária, para protestar contra a empresa. Porém, a foto é de ontem, quando os trabalhadores foram até o local e realizaram uma vinada.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Troca de turno 2

A reportagem visitou a garagem da Viação Mercês e, no caso da empresa, vários funcionários aguardavam o retorno de motoristas e cobradores que estavam nas linhas para fazer essa troca de turno. "Os carros estão esperando. Se a gente pudesse liberar todo mundo, liberaríamos, mas o sindicato não deixa sair mais do que 50% da frota", diz o gerente operacional da empresa, Mariano Jucke.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Troca de turno

O Setransp, sindicato das empresas do transporte, informou, por meio de nota, que alguns motoristas e cobradores estão fazendo turno prolongado por causa da falta de profissionais para fazer a troca no serviço. Os trabalhadores, segundo a entidade, são consultados sobre essa possibilidade e, quando aceitam, passam a receber hora extra. Já em casos de negativa, o ônibus volta para a garagem e a cidade volta a ficar abaixo da frota mínima determinada pela Justiça. Na quinta, uma cobradora trabalharia 14 horas para cobrir furos da greve dos ônibus. Leia aqui.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Revezamento

Segundo o Sindimoc, motoristas e cobradores reclamam da falta de revezamento nas escalas de trabalho. O sindicato alega que quem trabalhou na última quinta-feira foi convocado pelas empresas nesta sexta. "Tem uma parcela que está trabalhando todos os dias, e outra parada. Deveriam revezar", diz a representante do Sindimoc, Vanusa Pereira.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Flagrante de "sequestro"

Empresas do transporte denunciam "sequestro" de 15 ônibus para protesto na Urbs. Veja aqui flagrante obtido pela reportagem da Gazeta do Povo.
Durval Ramos
Durval RamosGazeta do Povo

Convocação

De acordo com o gerente operacional da Viação Mercês, Mariano Jucke, a empresa teve de telefonar para seus funcionários para que eles fossem cumprir a escala de trabalho. Ele conta que foram muitas faltas pela manhã e que o pessoal que chegou na garagem teria sido abordado pelo sindicato. Os representantes diziam, afirma Jucke, que "eles não eram obrigados a trabalhar". Segundo Jucke, até o meio-dia, 30 carros saíram da garagem — metade do que acontece em dias normais.

Negado

A Justiça do Trabalho negou na íntegra o agravo regimental movido pelo Sindimoc para reduzir o porcentual de frota mínima e também o valor da multa pelo descumprimento da determinação judicial sobre a quantidade de ônibus nas ruas durante a greve. O Sindicato pedia que a frota mínima ficasse em 40% nos horários de pico e 30% fora deles -- 10% a menos do que o estabelcido no último dia 15. Sindimoc e empresários se reunirão nesta sexta-feira, às 15 horas, na Justiça do Trabalho para retomar as negociações sobre o reajuste salarial da categoria.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Frota abaixo do mínimo novamente

A quantidade de ônibus circulando pelas ruas de Curitiba voltou a ser menor do que o exigido pela Justiça, mesmo em horários que não são considerados de pico. Às 11 horas, segundo a Urbs, havia 37,65% da frota em circulação. O mínimo para o período deveria ser de 40%.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Fotos do dia

Veja aqui as principais fotos desta sexta-feira de greve em Curitiba.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Congestionamento

O trânsito de Curitiba engarrafou mais uma vez. De acordo com dados da empresa MapLink, a capital tinha 115 quilômetros de vias congestionadas às 8 horas de hoje. Esse índice caiu para 95 quilômetros às 9 horas, mas a média de congestionamento para os dois horários não ultrapassa os 70 quilômetros.Acompanhe aqui o trânsito de Curitiba em tempo real.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Frota dentro do estipulado

Às 10 horas, a frota de ônibus em circulação por Curitiba já seguia o mínimo estabelecido pela Justiça. Segundo a Urbs, 40% dos ônibus do transporte coletivo seguiam nas ruas. Esse é o percentual exigido fora dos horários de pico.
Angieli Maros
Angieli MarosRepórter da Gazeta do Povo

Controle

Na garagem da Auto Viação Tamandaré, Nilton José de Lima, representante do sindicato que está controlando a saída dos ônibus, diz que ele tem a planilha que mostra a frota mínima que tem de ser cumprida. "Nós recebemos a planilha da Urbs com o que tem de sair, então não tem como passar despercebido", afirma. Dali saem ônibus como o expresso Boqueirão, Interbairros 2 e alimentadores. O próprio sindicato alega que um dos impasses do dia é que não foram liberadas as planilhas de controle para algumas empresas
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Impasse nas garagens

Segundo a assessoria do Setransp, o sindicato das empresas do transporte público, a demora na saída de ônibus das garagens se deve a uma ação do próprio Sindimoc, a entidade que representa os trabalhadores, e não por proibição das empresas. O Sindimoc estaria com um representante nas viações tentando convencer os trabalhadores a permanecerem no local. O Sindimoc, por sua vez, diz que não está ocorrendo "piquetes" dentro das empresas.
Angieli Maros
Angieli MarosRepórter da Gazeta do Povo

Tudo ao mesmo tempo

A situação está caótica para passageiros do terminal do Carmo que dependem dos expressos que seguem até a praça Carlos Gomes, no Centro. Passageiros reclamam que o "Ligeirão" tem levado até vinte minutos para passar, quando o intervalo normal é de, no máximo, sete minutos. Por volta das 8h20, a reportagem aguardou a chegada de um ônibus dessa linha. Ele chegou quase 15 minutos depois, praticamente colado com outro da mesma linha.
Angieli Maros
Angieli MarosRepórter da Gazeta do Povo
Com frota mínima ou não, uma coisa é certa para quem depende de ônibus em Curitiba e região metropolitana: o serviço está precário. O assistente de manutenção Arnaldo Ramiro, de 54 anos, saiu de São José dos Pinhais e, do terminal do Boqueirão usou o Circular Sul para chegar até o terminal do Carmo. Ele disse ter levado sorte e não ter precisado esperar muito pelos ônibus, mas percebeu que a lotação está bem maior do que o comum. "A gente vê que os ônibus estão bem mais cheios"
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Descumprimento de medida judicial

A Urbs informou que vai relatar à Justiça o descumprimento da frota mínima exigida para o transporte público nesta greve. Relatório sobre a situação deve integrar os autos do processo contra o Sindimoc, ao final da paralisação, para análise judicial. O Tribunal Regional do Trabalho havia estipulado multa de R$ 100 mil por hora para o caso de descumprimento da frota mínima de 50% dos ônibus em horário de pico e 40% nos demais horários.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

40% em circulação

Segundo balanço da Urbs, por volta das 8h10, cerca de 40% dos ônibus da frota do transporte coletivo circulam por Curitiba. Percentual ainda segue abaixo do exigido pela Justiça - 50% - para o horário de pico das 5h às 9 horas.
Angieli Maros
Angieli MarosRepórter da Gazeta do Povo

Paciência

Quem precisa pegar ônibus nesses dias de greve precisa de muita paciência. No terminal do Boqueirão, há menos passageiros do que o normal, mas os que passam por aqui precisam esperar e esperar. Afinal, há bastante fila. "É um desrespeito", diz o taxista João Nunes, de 44 anos. Ele esperava pelo táxi com o qual vai trabalhar hoje do lado de fora do terminal, depois de ter aguardado 40 minutos para embarcar em um ônibus da linha Circular Sul no terminal do Sítio Cercado. "Até veio um antes, mas não deu pra entrar. Agora é esperar pra ver até onde vai isso".
Angieli Maros
Angieli MarosRepórter da Gazeta do Povo

Tentativas

Em dia de greve de ônibus, muita gente tenta caminhos alternativos para não perder muito tempo. A recepcionista Rejane de Souza Rodrigues aguarda a chegada de mais um carro da linha expressa Boqueirão para poder chegar ao Hauer. Ela não conseguiu entrar no primeiro que passou. Além disso, preferiu deixar de lado o Circular Sul, que hoje está mais demorado. "Na quarta, a empresa pagou Uber, mas ontem e hoje é ônibus mesmo. Ontem cheguei em casa dez da noite. Em dias assim a gente vive em função de ir e voltar", diz a recepcionista, que trabalha no Bigorrilho.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Impasse nas empresas

Segundo o Sindimoc, percentual mínimo exigido pela Justiça para circulação de ônibus durante a greve não está sendo cumprido nesta manhã porque os trabalhadores estão com dificuldades de sair da garagem das empresas. Assessoria do Setransp, o sindicato patronal, ainda não foi encontrada para comentar a situação. Na foto, trabalhadores aguardando saída da Viação Sorriso.
Angieli Maros
Angieli MarosRepórter da Gazeta do Povo

Boqueirão 2

A situação também não está fácil para quem quer sair do Boqueirão e chegar ao Centro da cidade. É enorme a fila para embarcar no expresso Boqueirão. A maioria tem de esperar pelo carro seguinte.
Angieli Maros
Angieli MarosRepórter da Gazeta do Povo

Boqueirão

A espera no terminal do Boqueirão é longa, principalmente para quem vai a São José dos Pinhais. Passageiros estão na fila de uma das linhas que abastece o terminal há mais de meia hora e, por enquanto, nem sinal do ônibus. O resultado é uma fila imensa.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Mais espera

Com frota circulando abaixo do mínimo exigido pela Justiça, espera de usuários por transporte coletivo promete ser ainda maior na manhã desta sexta-feira. Na imagem, ponto da Praça Tiradentes.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Fiscalização

Agentes da Urbs fiscalizam circulação de ônibus pelo centro da cidade.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Só 29% dos ônibus circulam

Dados atualizados da Urbs informam que, por volta das 7h10 desta manhã, só 29% dos ônibus do transporte coletivo de Curitiba circulam pela cidade. O mínimo exigido pela Justiça para o horário das 5h às 9 horas é de 50%.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Fila na Tiradentes

Usuários do transporte que precisam tomar ônibus na região da Praça Tiradentes formam fila generosa no ponto já por volta das 7 horas desta sexta-feira.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Trânsito intenso

O trânsito pelas principais avenidas da região central de Curitiba segue intenso neste terceiro dia de greve no transporte público. Na foto, situação na Avenida Cândido de Abreu.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Poucos ônibus no centro

Na região central, poucos ônibus ainda são avistados por usuários que dependem do transporte público. É o caso, por exemplo, da Praça Rui Barbosa.
Angieli Maros
Angieli MarosRepórter da Gazeta do Povo

Sítio Cercado

No terminal do Sítio Cercado, os alimentadores que estacionam estão lotados. A plataforma do expresso Circular Sul está cheia, mas há ônibus dessa linha em circulação. Mas quem passa pelo local diariamente diz que a greve, ainda que parcial, continua assustando, já que a essa hora a estação costuma ser mais cheia.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Audiência marcada para hoje

Uma audiência entre representantes dos trabalhadores do transporte e empresas do setor deve ocorrer na tarde desta sexta-feira (17). O encontro está marcado para as 15 horas, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Essa é a primeira audiência marcada entre trabalhadores e patrões desde que a greve começou na última quarta-feira (15). Leia mais aqui.
Angieli Maros
Angieli MarosRepórter da Gazeta do Povo

Circulação

Como ontem, nota-se circulação maior de ônibus expressos e de linha direta. Pelos terminais da região Sul, já foram vistos veículos das linhas Santa Cândida-Capão Raso e Pinheirinho-Rui Barbosa. O ligeirinho Sítio Cercado também circula.
Gazeta do Povo
Gazeta do PovoGazeta do Povo

Frota mínima abaixo do exigido

A sexta-feira (17) começou com menos ônibus circulando em Curitiba do que o mínimo estabelecido pela Justiça nesta greve do setor. De acordo com a Urbs, empresa que administra o sistema de transporte público na capital, por volta das 6h30, apenas 23% da frota estava circulando.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]